Brawn GP estreia bem em teste na Espanha com Button em quarto

segunda-feira, 9 de março de 2009 16:41 BRT
 

Por Alan Baldwin

BARCELONA (Reuters) - O britânico Jenson Button voltou à ativa como piloto de Fórmula 1 nesta segunda-feira e conseguiu um resultado surpreendente no primeiro teste da equipe Brawn GP, no circuito do Grande Prêmio da Espanha.

Sem contar uma breve primeira aparição do carro em Silverstone na última sexta-feira, Button não guiava um carro de F1 desde novembro -- um mês antes de a Honda anunciar que estava colocando à venda sua equipe devido à crise de crédito global.

Na semana passada, a Honda anunciou que tinha vendido a equipe para Ross Brawn, ex-chefe da equipe Honda e ex-diretor-técnico da Ferrari. Button e o brasileiro Rubens Barrichello, que correram pela Honda em 2008, foram mantidos como pilotos da nova escuderia para este ano.

Depois de ter sido o mais rápido na parte da manhã, Button terminou o dia com o quarto melhor tempo, com 1min22s140 -- bem mais rápido que sua melhor volta pela Honda em Barcelona no ano passado, de 1min22s353.

O piloto da Brawn ficou 0s802 atrás do mais veloz do dia, o alemão Nick Heidfeld, da BMW-Sauber. Jarno Trulli, da Toyota, e Kimi Raikkonen, da Ferrari, foram os outros únicos pilotos mais rápidos que Button no circuito da Catalunha.

Button, que recebia cerca de 15 milhões de dólares por ano na Honda, aceitou uma redução significativa em seu salário para continuar na F1 e ajudar a nova equipe.

"Todos nós temos que fazer sacrifícios", disse ele. "Essa é uma situação muito diferente do que era há um ano, mas isso não importa para mim, porque o que eu quero é correr", acrescentou.

"Cinco ou seis anos atrás, se isso acontecesse (saída da Honda) eu talvez procurasse outra coisa para fazer, mas esse não é o meu objetivo agora. É estar aqui no grid e mostrar que posso vencer corridas, e com a Brawn GP há uma possibilidade disso no futuro."   Continuação...

 
<p>Button volta &agrave; ativa como piloto de F&oacute;rmula 1 em primeiro teste da sua nova equipe Brawn GP. REUTERS/Albert Gea</p>