Blatter repete referência contra candidaturas conjuntas a Copas

quarta-feira, 11 de março de 2009 16:47 BRT
 

Por Martyn Herman

MANCHESTER, Grã-Bretanha (Reuters) - O presidente da Fifa, Joseph Blatter, reiterou na quarta-feira sua preferência por candidaturas individuais dos países para sediar as Copas de 2018 e 2022.

Há duas candidaturas conjuntas para esses mundiais, de Espanha e Portugal e de Holanda e Bélgica. Também estão na disputa Inglaterra, Rússia, Austrália, Indonésia, México, Japão, Coreia do Sul, Catar e EUA.

Coreia do Sul e Japão realizaram juntos a Copa de 2002, mas Blatter disse que em 2006 a Fifa se decidiu pelas candidaturas únicas.

"Quando demos a Copa do Mundo de 2002 à Coreia do Sul e ao Japão, havia razões esportivas e políticas para compartilhá-la", disse Blatter a jornalistas em Manchester, onde assistiria à partida entre Manchester United e Inter de Milão, pela Liga dos Campeões.

"O que descobrimos então é que não foi uma Copa em dois países, e sim duas Copas em dois países, dois comitês organizadores e o dobro de despesas."

De acordo com Blatter, o comitê executivo da Fifa decidiu em 2006 que só serão aceitas candidaturas conjuntas quando um ou ambos os países tiverem condições de organizar o torneio sozinho.

O secretário-geral da Fifa, Jerome Valcke, confirmou que as candidaturas conjuntas poderão ser substituídas por candidaturas individuais até 2010.

 
<p>O presidente da Fifa, Joseph Blatter, reiterou na quarta-feira sua prefer&ecirc;ncia por candidaturas individuais dos pa&iacute;ses para sediar as Copas de 2018 e 2022. REUTERS/Dominic Ebenbichler (CANAD&Aacute;)</p>