Presidente do Werder renuncia em meio a denúncias de ilegalidade

sexta-feira, 13 de março de 2009 17:19 BRT
 

BERLIM (Reuters) - Juergen Born renunciou à presidência do Werder Bremen nesta sexta-feira após reportagens na imprensa alemã sugerirem gastos pessoais de Born com uma agência de jogadores peruanos às custas do clube.

Born, que exercia a presidência desde 1999, negou qualquer procedimento ilegal.

"Dado que eu sou objeto de reportagens que me ligam a transações financeiras com a empresa peruana 'Image' eu entregarei minha renúncia planejada", ele disse ao site do clube.

"Posso garantir que nunca obtive nenhuma vantagem financeira ilegal às custas do Werder Bremen mas para provar isso preciso de tempo e quero proteger o time de um ônus desnecessário".

O clube disse que Born seria substituído, ao menos temporariamente, pelo diretor do Werder Klaus Allofs.

Sob o comando de Born, o Werder ganhou a liga e a copa da Alemanha em 2004.

"Esta (renúncia) foi a decisão correta", disse o diretor do conselho supervisor, Willi Lemke. "Devemos, para o bem do Werder, criar a transparência necessária neste caso".

O conselho supervisor garante que o estatuto do clube seja cumprido enquanto o conselho do clube, do qual Born era o diretor, coordena atividades diárias.

O Werder ocupa a décima posição no Campeonato Alemão e terá vantagem de 1 x 0 na segunda partida contra o St Etienne, na França, pela Copa da Uefa.

(Reportagem de Karolos Grohmann)