Toyota quase deixou F1 após saída da Honda, diz chefe da equipe

segunda-feira, 16 de março de 2009 12:14 BRT
 

Por Alastair Himmer

TÓQUIO (Reuters) - A Toyota esteve próxima de seguir os passos da Honda e deixar a Fórmula 1 após a rival japonesa ter anunciado em dezembro que estava abandonado o esporte para cortar custos", disse à Reuters o chefe da equipe Toyota de F1, Tadashi Yamashina, nesta segunda-feira.

"Nosso orçamento para a Fórmula 1 foi cortado várias vezes em relação ao número original", disse Yamashina.

"Depois da saída da Honda da F1, houve um novo corte, e depois de um mês o valor foi reduzido de novo, quando a meta de receita anual da Toyota foi revisada. Não tenho condições de dizer um número de quanto o orçamento para Fórmula 1 foi cortado, mas em todo o meu tempo na Toyota, nunca tinha visto cortes assim."

A Toyota nunca venceu uma corrida em sete temporadas na Fórmula 1, apesar de ter investido cerca de 300 milhões de dólares na equipe apenas em 2008, um valor superado apenas pela Honda.

A equipe terminou em quinto lugar no Mundial de Construtores do ano passado, tendo retornado ao pódio pela primeira vez desde abril de 2006. O alemão Timo Glock foi segundo na Hungria, e o italiano Jarno Trulli, terceiro na Alemanha.

"Vitórias e resultados são importantes", disse Yamashina. "Mas também há outros fatores. Esse é um negócio e, a menos que a gente torne a equipe viável, no ano que vem talvez a gente tenha que reduzir os custos ainda mais."

A Toyota, maior montadora de carros do mundo, deve sofrer seu primeiro prejuízo operacional anual da história devido à queda global na venda de carros.

A Honda, segunda maior do ramo no Japão, culpou a crise econômica mundial por sua saída da Fórmula 1. A equipe da montadora acabou sendo comprada por Ross Brawn, ex-chefe de equipe da própria Honda, e foi renomeada Brawn GP.   Continuação...

 
<p>A Toyota esteve pr&oacute;xima de seguir os passos da Honda e deixar a F&oacute;rmula 1 ap&oacute;s a rival japonesa ter anunciado em dezembro que estava abandonado o esporte para cortar custos", disse &agrave; Reuters o chefe da equipe Toyota de F1, Tadashi Yamashina, na segunda-feira. REUTERS/Yuriko Nakao(JAP&Atilde;O)</p>