Surpresa dos testes, Brawn pode ser a sensação da Fórmula 1

terça-feira, 17 de março de 2009 10:20 BRT
 

Por Alan Baldwin

LONDRES (Reuters) - A nova equipe Brawn GP será a revelação da Fórmula 1 em 2009, caso a herdeira da Honda mantenha a partir do Grande Prêmio da Austrália, no dia 29, os mesmos resultados surpreendentes demonstrados nos testes dos últimos dias.

Há poucas semanas, a equipe estava à beira do abismo, depois que a montadora japonesa de automóveis decidiu abandonar a categoria, em dezembro, restando-lhe apenas a possibilidade de vender a estrutura aos dirigentes da equipe. Agora, usando o nome do seu principal acionista, Ross Brawn, a escuderia parece ser a equipe a ser batida.

"Acho que o tempo de volta deles é muito mais rápido do que qualquer outro consegue fazer," disse Felipe Massa, da Ferrari, atual vice-campeão mundial, e que também guia um carro que parece bastante rápido. Para Massa, o desempenho da Brawn está "realmente surpreendente".

O britânico Ross Brawn é considerado o cérebro tático por trás dos sete títulos mundiais conquistados por Michael Schumacher na Benetton e Ferrari.

A equipe correrá em 2009 com motor Mercedes. Desde a estreia nos treinos, na semana passada, a Brawn vem levando alguns a questionarem se seus pilotos não estariam fazendo testes leves demais, para obterem bons tempos e impressionarem potenciais patrocinadores.

Com bom desempenho nas voltas rápidas e nas simulações de corridas, o britânico Jenson Button e o brasileiro Rubens Barrichello foram os mais rápidos em dois de quatro dias de testes em Barcelona. Eles também começaram esta semana com o melhor tempo em Jerez.

Antes considerados carta fora do baralho ( no caso de Barrichello) ou coadjuvante (Button), os dois experientes pilotos chegam na semana que vem à Austrália a bordo de carros capazes de ditar o ritmo e disputar a vitória.

"Tudo o que posso dizer é que esperei muito por este momento," disse Barrichello, que passou anos como coadjuvante de Schumacher na Ferrari, ao site oficial da Fórmula 1.   Continuação...

 
<p>Piloto brasileiro Rubens Barrichello no carro da Brawn GP. 16/03/2009. REUTERS/Marcelo del Pozo</p>