17 de Março de 2009 / às 18:24 / 9 anos atrás

Venda de ingressos para Copa das Confederações preocupa comitê

Por Mark Gleeson

JOHANESBURGO (Reuters) - Os organizadores da Copa das Confederações planejam incentivar a venda de ingressos para empresas e grupos e vão lançar uma grande campanha de marketing para estimular a até agora baixa procura por ingressos da competição que acontece em junho, um ano antes da Copa do Mundo de 2010.

O Comitê Organizador África do Sul 2010 propôs nesta terça-feira planos para vender grupos de tíquetes para empresas e fã clubes como forma de alavancar as baixas vendas para o torneio, que ocorrerá entre 14 e 28 de junho.

O chefe-executivo do comitê, Danny Jordaan, afirmou que a proposta foi aprovada pela Fifa após reuniões em Zurique nesta terça-feira.

“Queremos incentivar empresas e fã clubes a comprar em grande volume e vamos dizer às cidades-sede para realizarem mais divulgação”, disse Jordaan à Reuters por telefone, após fazer apresentações em dois encontros com a Fifa.

“O problema geral é que os sul-africanos têm uma cultura de comprar ingressos na última hora”, justificou.

A Fifa recebeu pedidos de cerca de 200.000 dos 640.000 ingressos disponíveis para a Copa das Confederações.

O resultado negativo aparece mesmo com o torneio tendo a Itália, campeã mundial, a Espanha, campeã da Eurocopa, e o Brasil, campeão da Copa América, entre os participantes.

Jordaan afirmou que os últimos números sobre a venda de ingressos para a Copa de 2010 são melhores. “Agora temos tantos pedidos quanto ingressos disponíveis na primeira fase de vendas”, disse.

Há cerca de 700.000 entradas disponíveis na primeira fase. Os pedidos por ingressos foram iniciados no mês passado e continuarão até o final de março. No meio de abril, um sorteio definirá a distribuição dos tíquetes.

O procedimento foi criticado na África do Sul como sendo muito complicado. O ingresso mais barato para a Copa do Mundo é quase dez vezes mais caro do que o de um jogo da liga sul-africana.

Jordaan afirmou que estava preocupado pelo fato de que 70 por cento dos pedidos por ingressos na Internet foram feitos fora do país.

“Isso significa que, se fôssemos jogar a Copa do Mundo amanhã, 70 por cento dos espectadores seriam estrangeiros. É preciso ter mais interesse dos sul-africanos”, disse.

Quando a Alemanha abriu a primeira fase de vendas para o Mundial de 2006, cerca de seis milhões de pedidos de ingressos foram feitos.

Neste mês, o governo sul-africano disse estar preocupado com o fato de que não estava sendo feito o suficiente para assegurar mais vendas locais.

A Copa do Mundo será realizada em dez cidades da África do Sul entre 11 de junho e 11 de julho do ano que vem.

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below