Gerrard marca três na vitória do Liverpool contra o Aston Villa

domingo, 22 de março de 2009 16:25 BRT
 

Por Mike Collett

LONDRES (Reuters) - Steven Gerrard marcou três gols na goleada do Liverpool por 5 x 0 sobre o Aston Villa neste domingo, diminuindo a diferença para o líder Manchester United para apenas um ponto.

Dois dos gols de Gerrard foram marcados em cobrança de pênaltis, com Dirk Kuyt e Albert Riera acrescentando os outros para o Liverpool, que venceu o Manchester United por 4 x 1 no último fim de semana, mantendo aberta a corrida pelo título.

O Liverpool, que conquistou o título pela última vez em 1990 e que parecia fora da disputa há algumas semanas, subiu para 64 pontos em 30 partidas, um ponto atrás do Manchester, que perdeu por 2 x 0 para o Fulham no sábado, mas que ainda tem uma partida a menos.

O Chelsea, derrotado por 1 x 0 pelo Tottenham Hotspur no sábado, caiu para terceiro lugar com 61 pontos em 30 jogos.

O Arsenal, que venceu o Newcastle United por 3 x 1 no sábado, está em quarto lugar com 55 pontos, enquanto que o Aston Villa, que agora está há oito partidas sem vencer na temporada, permanece em quinto lugar, com 52 pontos, vendo suas chances de chegar à próxima Copa dos Campeões diminuírem.

O Aston Villa teve seu goleiro Brad Friedel expulso aos 19 minutos da segunda etapa, quando Fernando Torres tropeçou nele, levando ao pênalti cobrado por Gerrard para selar a goleada para o Liverpool.

Depois de vencer o Real Madrid por 4 x 0 na Copa dos Campeões há 12 dias e arrasar o Manchester United no Old Trafford no último fim de semana, o Liverpool já vencia por 3 x 0 no primeiro tempo, e manteve o ritmo no segundo.

Nos outros jogos de domingo, o Wigan Athletic subiu da décima para a sétima posição ao marcar um gol aos 39 minutos do segundo tempo, por meio de Ben Watson, contra o Hull City.

O Manchester City agora é o 10o colocado, depois de vencer o Sunderland por 1 x 0, com gol de Micah Richards aos 12 minutos da segunda etapa. Robinho perdeu um pênalti no primeiro tempo.

O Sunderland, que como o Hull, está logo acima da zona de rebaixamento, jogou com 10 homens desde os 15 minutos de partida, depois que George McCartney foi expulso por derrubar Shaun Wright-Phillips.