Kaká desfalca Brasil contra Equador; continua tratamento no país

sexta-feira, 27 de março de 2009 13:28 BRT
 

RIO DE JANEIRO (Reuters) - Kaká vai desfalcar o Brasil na partida de domingo contra o Equador, em Quito, porque ainda não está recuperado de uma contusão sofrida no pé esquerdo, afirmou nesta sexta-feira o técnico Dunga.

"Ninguém joga no sacrifício aqui na seleção brasileira, o espírito aqui é que o jogador tem que jogar em plenas condições. Decidimos que ele fica no Brasil para não ter essa viagem desgastante", afirmou o treinador, em entrevista coletiva, no centro de treinamentos da equipe, em Teresópolis (RJ).

De acordo com o médico do Brasil, José Luis Runco, Kaká ainda sente dores no pé e não recuperou sua forma física ideal. Em vez de viajar com a seleção para a partida em Quito, o meia segue direto para Porto Alegre, onde o Brasil enfrenta o Peru na quarta-feira.

"Ele vai para Porto Alegre, continua a fisioterapia, dá sequência ao trabalho físico, e aguarda o nosso retorno do jogo contra o Equador", disse Runco a jornalistas.

Kaká sofreu a contusão no pé esquerdo no início do mês passado numa partida do Milan e, após cinco semanas afastado dos gramados, voltou a sentir a lesão em outra partida do clube italiano este mês.

O meio-campista treinou em separado durante a semana de preparação da seleção para o jogo contra o Equador, e só nesta sexta-feira realizou sua primeira atividade com os companheiros.

Runco não confirmou se Kaká terá condições de entrar em campo contra o Peru, e descartou que o jogador pudesse ser escalado para entrar em campo no sacrifício.

"Estamos lidando com um jogador de seleção brasileira, é um jogador de altíssimo nível, emprestado de outra instituição, e que você tem que respeitar para que ele volte recuperado", disse Runco.

"Nós não iríamos criar nenhuma situação que fosse comprometer a saúde do atleta."

Sem Kaká, o técnico Dunga provavelmente vai escalar a equipe com a formação dos treinos coletivos realizados em Teresópolis: Júlio Cesar, Maicon, Luisão, Lúcio e Marcelo; Gilberto Silva, Felipe Mello, Elano e Ronaldinho Gaúcho; Robinho e Luis Fabiano.

(Por Pedro Fonseca)

 
<p>Kak&aacute; durante entrevista coletiva no centro de treinamento da sele&ccedil;&atilde;o brasileira, em Teres&oacute;polis (RJ). 25/03/2009. REUTERS/Sergio Moraes</p>