March 29, 2009 / 5:29 PM / in 8 years

Maradona exalta ataque dos 'baixinhos' Messi, Tevez e Aguero

3 Min, DE LEITURA

<p>Os atacantes da sele&ccedil;&atilde;o argentina Lionel Messi, Carlos Tevez e Sergio Aguero posando para foto com o time em Buenos Aires antes da partida classificat&oacute;ria para a Copa do Mundo 2010 contra a Venezuela.Martin Acosta</p>

Por Brian Homewood

BUENOS AIRES (Reuters) - O trio de 'baixinhos' da seleção argentina tem um futuro brilhante, disse o técnico Diego Maradona depois que seus atacantes Sergio Aguero, Carlos Tevez e Lionel Messi deram uma surra de 4 x 0 na Venezuela.

Os três jogadores, com média de 1,70 metro, marcaram na partida classificatória para a Copa do Mundo no sábado, que marcou a estréia de Maradona em casa após sua surpreendente indicação no ano passado.

"Foi o jogo perfeito, tivemos a posse de bola, penetramos pelas laterais e tivemos várias chances de gols criadas pelos baixinhos", disse ele aos repórteres após o jogo.

"Quero ver a reação daqueles que querem atacantes altos recebendo bolas altas."

"Os meninos sabiam quando esperar o momento e marcamos os gols na hora certa. A Venezuela melhorou e não foi fácil marcar quatro gols."

"Estes jogadores gostam de perfurar defesas," acrescentou Maradona, ele mesmo um baixinho de 1,65 metro. "Este é meu time ideal."

Messi fez uma de suas melhores partidas na seleção argentina, marcando o primeiro gol, preparando o segundo e quase somando mais um com uma invasão habilidosa na defesa venezuelana no final do jogo.

"Se Messi jogar assim todas a vezes será excelente. Se aquela última tentativa tivesse dado certo, teríamos que sair todos do estádio, pagar mais um ingresso e voltar," disse Maradona.

Maradona escolheu a formação 3-4-3, dando a Messi a prestigiosa camisa 10, depois que o enigmático Juan Roman Riquelme anunciou sua aposentadoria de disputas internacionais no início deste mês.

Furioso por Maradona ter feito comentários sobre seu estilo de jogo em uma entrevista na televisão, Riquelme disse que os dois não poderiam trabalhar juntos e que o técnico havia violado um código de ética.

Riquelme normalmente dominava o meio-campo e Messi parecia ficar mais livre jogando sem ele.

A torcida local, que recebeu Maradona com entusiasmo, fez algumas piadas com o volúvel jogador do Boca Juniors entoando "Riquelme está assistindo pela tevê."

Maradona disse que o único senão foram alguns deboches contra o meio-campista Juan Sebastian Veron quando este substituiu Tevez na metade do segundo tempo.

Muitos culparam Veron, que fazia sua segunda participação na seleção desde a Copa América de 2007, pela chocante eliminação argentina na primeira rodada da Copa do Mundo de 2002 na Ásia, e alguns ainda não o perdoaram.

"Veron tomou analgésicos para poder jogar porque eu lhe pedi que tomasse, e aqueles que debocharam dele vão se arrepender", disse Maradona, defendendo o meia.

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below