Cada gol foi uma punhalada, diz Maradona após goleada

quarta-feira, 1 de abril de 2009 20:31 BRT
 

LA PAZ (Reuters) - O técnico Diego Maradona diz que sentiu cada gol boliviano na vitória de 6 x 1 sobre a Argentina, na quarta-feira, como se fosse uma punhalada no seu coração.

Ele evitou atribuir o resultado à altitude de La Paz, que fica 3.600 metros acima do nível do mar, e preferiu dar crédito aos rivais.

Antes de se tornar treinador da seleção, Maradona apoiou a Bolívia em sua campanha contra uma iniciativa da Fifa para proibir partidas internacionais em altitudes elevadas - o ex-craque chegou a participar em 2008 de um jogo beneficente em La Paz ao lado do presidente boliviano, Evo Morales. A proibição acabou sendo revertida.

Após a partida, Maradona disse que "sofreu junto" com a torcida argentina. "Cada gol da Bolívia foi uma punhalada no meu coração", afirmou.

"Se tivéssemos sonhado antes do jogo que isso iria acontecer, teríamos achado impossível", acrescentou Maradona, que parecia ele próprio ofegante durante a entrevista coletiva.

"Temos de dar mérito à Bolívia, que esteve melhor que nós em todos os setores do campo", afirmou. "Não há nada a dizer. Eles nos bateram bem, e agora temos de começar tudo de novo. A Bolívia fez uma ótima partida e atingiu o alvo em todos os ataques. Eles jogaram bem do goleiro ao último substituto."

 
<p>T&eacute;cnico da sele&ccedil;&atilde;o argentina de futebol, Diego Maradona, e o t&eacute;cnico da Bol&iacute;via, Edwin Sanchez, durante a eliminat&oacute;ria da Copa do Mundo de 2010, em La Paz. 01/04/2009. REUTERS/Gaston Brito</p>