BMW protesta contra carros da Brawn, Toyota e Williams

sábado, 4 de abril de 2009 12:30 BRT
 

SEPANG, Malásia (Reuters) - A BMW-Sauber questionou a legalidade dos carros usados por Brawn GP, Toyota e Williams no Grande Prêmio da Malásia, uma repetição da ação tomada por outras equipes na Austrália na semana passada.

Os comissários de corrida mais uma vez rejeitaram o protesto, assim como fizeram um outro grupo de oficiais em Melbourne, e a BMW-Sauber disse que vai apelar da decisão.

Uma sessão da corte de apelação Federação Internacional de Automobilismo (FIA) já está marcada para acontecer em 14 de abril em Paris para decidir sobre as apelações apresentadas por Red Bull, Renault e Ferrari contra o difusor traseiro das três equipes.

Todos os carros de Fórmula 1 têm difusores, que canalizam o ar de maneira suave para baixo do carro e por fora da parte traseira para aumentar a downforce.

No entanto, a Brawn e as duas outras equipes apresentaram uma nova maneira de utilizá-los que os comissários aceitaram como legal, mas as rivais dizem que o uso vai contra o espírito do novo regulamento.

Mario Theissen, chefe de equipe da BMW-Sauber, disse que a apelação foi puramente protocolar.

"Foi apenas uma ação formal, para que se tenha certeza de que esta corrida estará sujeita à corte de apelações, como no caso de Melbourne", disse ele aos repórteres. "Nada mais que isso."

"Nós queremos assegurar que a corte de apelações decida sobre os dois eventos."

Ross Brawn, proprietário da Brawn GP, que conseguiu uma dobradinha no pódio em Melbourne e garantiu a pole position em Sepang, disse o protesto significa apenas que seis comissários, ao invés de somente três, concordam que os carros estão dentro do regulamento.