Ausência de Adriano não é indisciplina, diz Mourinho

sábado, 4 de abril de 2009 12:56 BRT
 

MILÃO (Reuters) - A decisão do centroavante da seleção brasileira Adriano de ficar na América do Sul após as partidas disputadas pelas Eliminatórias para a Copa do Mundo de 2014 não foi um caso de indisciplina, disse José Mourinho, técnico da Inter de Milão, neste sábado.

Em entrevista coletiva, Mourinho expressou compaixão por Adriano, que falou publicamente sobre seus problemas pessoais e com bebida, mas se recusou a dar detalhes sobre a não apresentação do jogador visando o jogo de domingo da Inter, atual líder do Campeonato Italiano, fora de casa contra a Udinese.

Adriano ficou no banco de reservas e não chegou a ser aproveitado na vitória do Brasil por 3 x 0 sobre o Peru e no empate por 1 x 1 com o Equador.

"Todos entendem que esta não é uma situação fácil", disse Mourinho.

"Não é o caso de um jogador que decidiu voltar mais tarde e não é um caso de perder o voo. Não se trata de uma piada, de uma indisciplina. É algo a mais que isso."

O jogador de 27 anos foi emprestado ao São Paulo na última temporada pelo técnico anterior da Inter, Roberto Mancini, depois de problemas disciplinares. Ele saiu da lista negra de Mourinho depois de passar por dificuldades semelhantes nesta temporada.

"Eu não estou com raiva ou tampouco criticando ele. Eu estou apenas triste e a melhor coisa a se fazer é não falar nada. Nós veremos como ele vai resolver isso, mas no momento eu penso mais na pessoa que no jogador", disse Mourinho.

 
<p>T&eacute;cnico da Inter de Mil&atilde;o, Jos&eacute; Mourinho, durante a S&eacute;rie A da It&aacute;lia. 15/03/2009. REUTERS/Alessandro Garofalo</p>