Grandes clubes driblam a crise e se valorizam, diz a Forbes

quinta-feira, 9 de abril de 2009 19:00 BRT
 

NOVA YORK (Reuters) - O futebol é um dos poucos negócios do mundo que conseguiram driblar a atual recessão global. Essa é a conclusão de uma lista dos 25 clubes mais valiosos do mundo, feita pela revista Forbes - cada um deles vale em média 597 milhões de dólares, ou 8 por cento a mais do que há um ano, antes da crise.

Cinco clubes foram avaliados em mais de 1 bilhão de dólares. Todas as 25 agremiações da lista são europeias. A maior presença é de clubes britânicos e alemães.

"Com seu pendor capitalista, o futebol europeu recompensa os clubes de melhor desempenho com um maior faturamento televisivo", disse a revista em reportagem na quinta-feira.

O clube mais valioso do mundo, segundo esse levantamento, é o Manchester United, atual campeão inglês e europeu, estimado em 1,87 bilhão de dólares.

A Forbes disse que o Manchester teve 160 milhões de dólares em lucro operacional. Só seu estádio, o Old Trafford, faturou mais de 200 milhões de dólares em ingressos e aluguéis no ano passado.

Em segundo lugar na lista vêm Real Madrid (Espanha, 1,35 bilhão de dólares), Arsenal (Inglaterra, 1,2 bilhão), Bayern de Munique (Alemanha, 1,11 bilhão) e Liverpool (Inglaterra, 1 billhão).

Para efeito de comparação, o time de beisebol mais valioso dos EUA é o New York Yankees, avaliado em 1,3 bilhão de dólares em abril do ano passado, segundo a Forbes. O mais valioso do futebol americano é o Dallas Cowboys (1,6 bilhão em setembro).

Embora a crise financeira tenha provocado uma grande queda no patrocínio de alguns esportes, os principais clubes europeus ficaram protegidos por contratos de longo prazo com empresas de marketing e TVs, disse a Forbes.

"Polidos por essa relativa estabilidade e pela crescente popularidade do esporte na China e Sudeste Asiático, grandes investidores continuaram despejando dinheiro na primeira divisão inglesa", afirma a revista, citando a venda, no ano passado, do Manchester City para o xeque Mansour Bin Zayed Al Nahyan por quase 385 milhões de dólares.

O ranking completo está disponível no site www.forbes.com.

(Reportagem de Paul Thomasch)