18 de Abril de 2009 / às 13:59 / 8 anos atrás

Ferrari não tem chance com o carro como está, diz Raikkonen

<p>A Ferrari tem de fazer um carro mais r&aacute;pido assim que poss&iacute;vel ou correr&aacute; o risco de ficar confinada no pelot&atilde;o intermedi&aacute;rio para o resto da temporada, disse Kimi Raikkonen neste s&aacute;bado. REUTERS/Mark Horsburgh (AUSTRALIA SPORT MOTOR RACING HEADSHOT</p>

Por Nick Mulvenney

XANGAI (Reuters) - A Ferrari tem de fazer um carro mais rápido assim que possível ou correrá o risco de ficar confinada no pelotão intermediário para o resto da temporada, disse Kimi Raikkonen neste sábado.

A equipe italiana, que foi campeã entre os contrutores no ano passado, teve seu pior início de campeonato em 17 anos, com nenhum ponto marcado nas duas primeiras corridas da temporada.

O campeão mundial de 2007 havia dito aos repórteres na sexta-feira que a equipe simplesmente está fora da luta pelo campeonato no momento atual e o finlandês não mudou de opinião depois de conseguir a oitava posição no treino de classificação para o Grande Prêmio da China, que será disputado no domingo.

“É claro que não estou feliz com o oitavo lugar, mas se levarmos em conta o potencial do carro hoje em dia, temos que nos conformar com isto”, disse Raikkonen.

“O problema é o mesmo, não simplesmente não somos rápidos o suficiente. O carro não é ruim de guiar, mas estamos um segundo atrás dos melhores. Eu espero que possamos ter algumas melhoras rapidamente, mas por enquanto vamos tentar fazer o nosso melhor com o que temos em mãos.”

O que Raikkonen e o brasileiro Felipe Massa, seu companheiro de equipe, têm é um carro sem o sistema KERS e também sem o difusor traseiro, que vem sendo utlizado pela maioria das equipes que estão dominando o campeonato de construtores nesta temporada.

A equipe decidiu não utilizar o KERS na quinta-feira, decisão que prococou o desapontamento de Massa, que não conseguiu chegar à última fase do treino de classificação e irá largar na sétima fila, em 13., para a corrida de domingo.

“Não contar com o KERS é definitivamente uma desvantagem para mim, especialmente no treino de classificação”, disse o brasileiro, que disputou ponto a ponto o título do ano passado, que ficou nas mãos de Lewis Hamilton, da McLaren.

Massa admitiu que um erro cometido por ele próprio o deixou fora dos dez melhores na classificação, mas o chefe de equipe Stefano Domenicali disse que um piloto na superpole é o máximo que a escuderia italiana pode esperar no momento.

“Uma equipe como a Ferrari não pode se dizer feliz por colocar um carro na parte final da classificação, mas dada a nossa atual situação técnica, é o que podíamos aspirar hoje”, disse ele.

Na última corrida, disputada na Malásia, uma confusão na tática de classificação deixou Massa apenas com a 16a. posição no grid --ele terminou a corrida em nono--, enquanto a chance de Raikkonen chegar aos pontos foi jogada fora em razão de uma má escolha do tipo de pneus, antes que uma chuva torrencial encerrasse a corrida prematuramente.

Em conseqüência deste cenário, o gerente de equipe Luca Baldissieri ficou na Itália para trabalhar nas melhorias para o carro e tentar diminuir a vantagem que as equipes na liderança do campeonato têm frente à Ferrari.

“Nós sabíamos que seria um fim de semana difícil, de luta para voltar a um bom ritmo e é isto mesmo que está acontecendo”, acrescentou Domenicali.

“Nós tentaremos de tudo para fazer o melhor com o potencial a nosso dispor, para trazer para casa o melhor resultado possível.”

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below