Nadal enfrenta Djokovic na final do Masters de Monte Carlo

sábado, 18 de abril de 2009 17:45 BRT
 

Por Julien Pretot

MONTE CARLO (Reuters) - Rafael Nadal, o tenista número um do mundo, aguentou a pressão que o britânico Andy Murray fez no fim da partida para seguir na disputa pelo seu quinto título consecutivo no Masters de Monte Carlo, ao vencer uma das semi-finais neste sábado por 6-2 e 7-6.

O espanhol, que venceu seus últimos 26 jogos no principado, irá jogar contra o número três do mundo, Novak Djokovic, na final de sábado, já que o sérvio bateu o suíço Stanislas Wawrinka por 4-6, 6-1 e 6-3 na outra semi-final.

"Eu estou muito feliz com este jogo. Eu joguei muito melhor do que nos outros dias. Então, foi uma boa preparação para a final", disse Nadal a repórteres.

"Eu acho que ele está jogando bem", acrescentou ele sobre Djokovic.

"Eles está fazendo um grande torneio. Com certeza terei de jogar meu melhor tênis se quiser ter chances de vencer. Então, tentarei jogar de forma agressiva e da melhor maneira que puder."

"Eu sei que será difícil, mas eu espero jogar como hoje ou ainda um pouquinho melhor."

Nadal, que não perde sequer um set em Monte Carlo desde a final de 2006 contra Roger Federer, pressionou Murray, quarto pré-classificado no torneio, com bolas que o levavam para lá do fundo de quadra, o que não dava muitas chances para o britânico atacar.

"Eu joguei muito bem no fim da partida. Eu não comecei particularmente bem", disse Murray, que jogou sua primeira semi-final no saibro, em entrevista coletiva.

"Eu acho que ele é o melhor jogador de saibro de todos os tempos. No início, cometi muitos erros. Eu estava tentando rebater muitos winners de uma posição errada."

"Então, já no final da partida, eu comecei a jogar com mais propriedade. Eu rebatia a bola, quando estava fora de posição, bem alta sobre a rede, o que me dava tempo para a recuperação, e assim eu comandei vários pontos."