ENTREVISTA-Futebol espanhol está à beira do desastre financeiro

terça-feira, 21 de abril de 2009 12:58 BRT
 

Por Iain Rogers

MADRI (Reuters) - Um desastre financeiro pode afundar o futebol professional espanhol se uma ação não for tomada para impedir que os clubes caiam ainda mais em dívidas, disse o presidente do Osasuna, um dos times da primeira divisão do país.

Clubes que não possuem o vasto poder lucrativo de Real Madrid e Barcelona têm se mantido além de seus limites há muito tempo, e o modelo econômico que usam é defeituoso, afirmou à Reuters Francisco Izco, em entrevista.

"A não ser que haja uma grande mudança, prevejo um genuíno desastre financeiro", disse Izco por e-mail. "Houve um grande acordo de excesso na construção dos elencos. Os clubes não monitoraram seus gastos e a situação saiu de controle."

Os comentários de Izco, presidente do time da cidade de Pamplona desde 2002, foram feitos em meio à possibilidade real de falência de clubes pequenos e médios, que tentam lidar com um aumento de salários e custos de transferência durante a pior recessão da Espanha em pelo menos meio século.

O Valencia, duas vezes vice-campeão da Liga dos Campeões da Uefa na década passada, admitiu que pode ter de vender alguns de seus melhores jogadores e foi forçado a atrasar pagamentos de salários e paralisar a construção de seu novo estádio.

José Maria Gay, um professor de contabilidade da Universidade de Barcelona, calculou que os 20 clubes da primeira divisão espanhola têm uma dívida de cerca de três bilhões de euros, quase o mesmo dinheiro devido aos credores pelas equipes do Campeonato Inglês.

"O mundo do futebol não está imune à situação econômica", disse Izco.

Ele previu que o impacto da crise financeira deve ser mais claro nesta temporada, quando os clubes são forçados a chegar a acordos sobre as cada vez menores receitas de vendas de ingressos, patrocínio e direitos de televisão.   Continuação...