Torcida da Juventus volta a fazer agressões racistas a Balotelli

quarta-feira, 22 de abril de 2009 20:36 BRT
 

ROMA (Reuters) - Torcedores da Juventus voltaram na quarta-feira a entoar cânticos racistas contra o jogador Mario Balotelli, quatro dias depois de fazerem ofensas contra o atacante da Inter de Milão em um jogo do Campeonato Italiano, segundo a imprensa local.

"Balotelli, filho da...", gritou parte da torcida no Stadio Olímpico de Turim durante o jogo de volta da semifinal da Copa da Itália, entre Juventus e Lazio, segundo a agência Ansa.

A Juventus terá de jogar a portas fechadas no seu estádio contra o Lecce, em 3 de maio, por causa do coro que dizia "italiano negro não existe", lançado na partida anterior contra o jogador de 18 anos.

Balotelli, que atua na seleção italiana Sub-21, nasceu em Palermo, mas é de família ganense.

Durante a partida de quarta-feira, que a Juventus perdeu de 2 x 1, parte da torcida buscou demonstrar que não é racista, ao manifestar sua admiração por jogadores negros como Edgard Davids, Clarence Seedorf e Mohamed Sissoko, da própria Juventus.

"Davids, Seedorf, Sissoko, verdadeiros campeões, verdadeiros ídolos", dizia um cartaz.

(Reportagem de Paul Virgo)