Bolívia contesta veto da Fifa a jogos na altitude

quinta-feira, 23 de abril de 2009 15:33 BRT
 

LA PAZ (Reuters) - O governo da Bolívia assegurou na quinta-feira que jogar na altitude é "um direito" e que apelará a diferentes estudos para demonstrar à Fifa que não deve ratificar a proibição à disputa de partidas de futebol em locais a 2.750 metros acima do nível do mar.

Em sua última reunião, em 19 de março, a Comissão Médica da Fifa decidiu ratificar o veto às partidas na altitude e, num um próximo encontro, em outubro, recomendará aos representantes das 208 federações associadas à Fifa um período de "aclimatação" antes dos jogos na altitude.

"Bolívia e La Paz têm todo o direito de jogar em seu reduto e isso é irrefutável. Qual é o objetivo da Fifa em vetar a altitude? Por que a Argentina ganhou? Creio que é mais político e econômico", disse à Reuters o vice-ministro dos Esportes da Bolívia, Victor Barrientos.

"Imagine um mundial sem Argentina, Brasil ou Uruguai, a Fifa perde dinheiro, não?", perguntou Barrientos.

Em dezembro de 2007, a Fifa anunciou a proibição a jogos na altitude, mas a decisão foi suspensa temporariamente em maio de 2008.

(Reportagem de Diego Oré)