Equipe iSport considera entrar na Fórmula 1 em 2010

segunda-feira, 27 de abril de 2009 11:33 BRT
 

LONDRES (Reuters) - A equipe iSport International, que correu na GP2 com o brasileiro Bruno Senna no ano passado, está considerando ingressar na Fórmula 1 em 2010 se um teto orçamentário for estipulado na categoria, afirmou nesta segunda-feira o fundador da equipe, Paul Jackson.

Juntando-se a uma lista de interessados que já inclui a Lola, a Aston Martin e o presidente da Prodrive, David Richards, e um possível time com sede nos Estados Unidos, Jackson disse ao website alemão motorsport-magazin.com que o interesse é real.

"Eu quero mostrar a algumas pessoas na Fórmula 1 que elas estão jogando dinheiro fora por nada", afirmou.

O brasileiro Bruno Senna, sobrinho do tricampeão mundial, seria um candidato óbvio à vaga na equipe.

"Isso seria fantástico. Estou convencido de que ele pertence à Fórmula 1", afirmou Jackson, cuja escuderia ganhou o título da GP2 em 2007 com o alemão Timo Glock, atualmente piloto da Toyota na Fórmula 1.

Senna fez testes na Honda no ano passado, antes de a montadora japonesa se retirar da Fórmula 1, e também teve seu nome ligado à Toro Rosso. O brasileiro foi vice-campeão da GP2 no ano passado.

Jackson afirmou que a iSport está avaliando uma entrada independente, usando seus engenheiros da GP2, ou juntar forças com um time que já esteja na Fórmula 1, como a Toro Rosso, cuja dona é a Red Bull.

"As equipes existentes não estão estruturadas para operar em um orçamento de 30 milhões de libras. Então provavelmente seja melhor começar do zero", afirmou.

A Federação Internacional de Automobilismo (FIA) e as equipes estão discutindo um teto orçamentário opcional para o próximo ano. As escuderias que o adotarem terão maior liberdade técnica se comparadas às restrições impostas aos times que continuarem com orçamentos ilimitados.

O presidente da FIA, Max Mosley, afirmou que vai selecionar três novas equipes entre aquelas que expressarem o interesse em entrar na Fórmula 1 com o teto orçamentário.

(Reportagem de Alan Baldwin)