Olimpíada se encaixa em plano de desenvolvimento do Brasil--COI

sábado, 2 de maio de 2009 19:51 BRT
 

Por Pedro Fonseca

RIO (Reuters) - O projeto do Rio de Janeiro de apresentar a Olimpíada de 2016 como uma ferramenta para o desenvolvimento do Brasil recebeu apoio da presidente da equipe de avaliação do Comitê Olímpico Internacional (COI) neste sábado, último dia de uma visita crucial para a eleição que decidirá a sede dos Jogos.

A campanha do Rio contou com o reforço do presidente Luiz Inácio Lula da Silva, que já se declarou "cabo eleitoral" e defendeu a cidade pessoalmente durante a passagem dos 13 integrantes da equipe de avaliação pela cidade. O governo federal será responsável por boa parte dos 30 bilhões de reais estimados para a realização dos Jogos.

"Nós ficamos impressionados pelo fato de que os Jogos se enquadram perfeitamente bem no planejamento a longo prazo de desenvolvimento do país. Há uma visão entre agora e os anos pela frente, e esses Jogos Olímpicos estão bem no meio de uma visão global liderada pelo presidente Lula", disse a marroquina Nawal El Moutawakel , em entrevista coletiva, antes de deixar a cidade rumo a Madri.

"Encontramos em Lula o sonho de uma cidade e de uma nação", acrescentou Moutawakel, que também destacou como positiva a integração entre os três níveis de governo e o boa organização dos Jogos Pan-Americanos de 2004.

Durante a estadia na cidade, os membros do COI puderem aprofundar com os integrantes da proposta brasileira vários itens apresentados no dossiê de candidatura Rio-2016. Na sexta-feira, eles fizeram um tour pelas instalações olímpicas existentes - incluindo o Maracanã e os locais construídos por ocasião dos Jogos Pan-Americanos de 2007 -- e os eventuais locais das instalações necessárias para a Olimpíada.

Como os membros do COI não podem visitar as quatro cidades concorrentes - Rio, Madri, Tóquio e Chicago - a equipe liderada pela ex-corredora medalhista olímpica é responsável por montar um relatório técnico sobre as concorrentes, que servirá como base na eleição dos membros do COI em 2 de outubro, em Copenhague.

"Estamos muito impressionados com o que o Rio pode oferecer ao movimento olímpico", disse Moutawakel, que ao visitar o Maracanã trocou passes no gramado com Pelé e que apostou uma corrida com o prefeito Eduardo Paes na pista de atletismo do estádio olímpico João Havelange.

SEGURANÇA   Continuação...

 
<p>Pel&eacute; brinca com Nawal El Moutawakel, membro do COI, durante visita ao Maracan&atilde;, no Rio de Janeiro, que disputa com Chicago, Madri e T&oacute;quio vaga para sediar a Olimp&iacute;ada de 2016. 1/5/2009 REUTERS/Bruno Domingos</p>