7 de Maio de 2009 / às 18:09 / 8 anos atrás

Polícia da Noruega protege casa de juiz de Chelsea x Barcelona

Por Wojciech Moskwa

OSLO (Reuters) - A polícia está monitorando a casa do árbitro norueguês Tom Henning Ovrebo, cuja atuação na semifinal de quarta-feira da Liga dos Campeões entre Chelsea e Barcelona despertou uma série de ameaças via Internet.

O Chelsea divulgou um comunicado nesta quinta-feira condenando as ameaças feitas a Ovrebo, que foi obrigado a deixar Londres escondido e sob escola policial e aconselhado a mudar de hotel após o jogo, de acordo com a mídia inglesa.

A torcida do Chelsea ficou furiosa com Ovrebo por não ter marcado um suposto pênalti para o time londrino apesar das reclamações durante o empate por 1 x 1 no Stamford Bridge, que classificou o Barça para a final com o Manchester United graças ao gol marcado fora de casa.

O técnico Guus Hiddink descreveu a arbitragem de Ovrebo como a pior que ele já viu, e a mídia britânica informou que foram feitas ameaças pela Internet contra o árbitro.

A polícia de Oslo disse que não foram registradas ameaças contra Ovrebo na Noruega, mas decidiu colocar patrulhas policiais nas cercanias de sua casa para garantir a tranquilidade durante um período "de interesse da mídia".

"Não é uma questão policial por enquanto", disse o porta-voz da polícia de Oslo Joern Jorgensen.

"Devido ao interesse da mídia no aeroporto (de Oslo), ele foi escoltado pela polícia até sua casa. Também há uma patrulha em sua casa", acrescentou Jorgensen. "Não houve ameaças, mas se alguma coisa acontecer nós estamos prontos."

Ovrebo, que apita jogos da Liga dos Campeões desde 2001, tornou-se durante a madrugada alvo de ódio por parte dos torcedores do Chelsea.

Na rede social Facebook, vários clubes foram criados para atacar o árbitro, pedindo que ele se aposente ou seja rebaixado para apitar jogos da 7a divisão feminina na Noruega.

Vários jogadores do Chelsea, mais notadamente o atacante Didier Drogba, reagiram furiosos com o árbitro no final do jogo, que foi decidido graças a um gol de Andres Iniesta nos acréscimos do segundo tempo.

"Após reportagens afirmando que foram feitas ameaças ao árbitro do jogo da noite passada, o Chelsea Football Club gostaria de deixar claro que condena qualquer forma de ameaça a jogadores, árbitros ou torcedores", disse o clube.

Reportagem adicional de Richard Solem, Mitch Phillips e Mike Collett

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below