Phelps finalmente volta a competir após 9 meses

sexta-feira, 15 de maio de 2009 16:56 BRT
 

Por Steve Keating

CHARLOTTE, EUA (Reuters) - Sorridente, Michael Phelps deu nesta sexta-feira suas primeiras braçadas rumo à Olimpíada de Londres-2012, voltando a competir após nove meses de férias controversas desde o recorde de medalhas de ouro nos Jogos de Pequim.

Quando ele subiu no bloco de largada do Centro Aquático Mecklenburg, em Charlotte, havia sinais de que muita coisa mudou desde a Olimpíada de agosto, quando ele conseguiu inéditas oito medalhas de ouro.

Ao tirar o agasalho nesta sexta-feira, o nadador exibia um físico mais musculoso, enquanto um guarda-costas ("ex-militar", segundo o técnico Bob Bowman) observava seus movimentos.

Acima de tudo, Phelps parecia extasiado por voltar a nadar depois de uma ausência que incluiu uma suspensão de 3 meses provocada por uma foto em que ele apareceu inalando em um tubo utilizado para fumar maconha.

Phelps disse que, apesar do afastamento das piscinas mais longo da sua carreira, iria abordar a disputa como qualquer outra, já que manteve sua rotina de treinos pré-competição.

Antes de cair na água, ele ficou sentado, ouvindo música e brincando com espectadores da primeira fila. Em seguida, balançou seus longos braços, estapeou as costas e se posicionou para a largada na eliminatória dos 200 metros livre.

Após 100 metros, estava em quarto; aos 150m, era o terceiro; e terminou a prova em segundo, com tempo de 1min50s46, atrás de Davis Tarwater, e bem acima do seu próprio recorde mundial, 1min42s96, marcado em Pequim.

Uma hora depois, Phelps estava de volta à piscina, vencendo a sua eliminatória dos 100 metros borboleta, com o terceiro tempo geral (53s41).

"Fiquei bem contente", disse um descabelado Phelps aos jornalistas. "Estou feliz por estar de volta, por estar competindo outra vez."

Bowman também gostou do que viu, mas achou que seu pupilo estava tendo uma crise nervosa antes de cair na água. "Ele estava realmente quieto. Agora ele parece normal, depois de passar pela primeira. Simplesmente não se sabe o que vai acontecer. Acho que ele fica mais nervoso quando não podemos prever o que vai acontecer."

 
<p>Michael Phelps compete na eliminat&oacute;ria dos 200 metros livre em Charlotte, nos Estados Unidos. 15/05/2009. REUTERS/Chris Keane</p>