Corte francesa rejeita ação da Ferrari contra novas regras da F1

quarta-feira, 20 de maio de 2009 10:15 BRT
 

PARIS (Reuters) - Uma corte francesa negou nesta quarta-feira um pedido da Ferrari para impedir que a Federação Internacional de Automobilismo (FIA) introduza nova regras para a próxima temporada da Fórmula 1.

A decisão judicial foi anunciada em um comunicado entregue a jornalistas.

A Ferrari foi ao tribunal de Grande Instância de Paris para tentar impedir que a FIA introduza um teto orçamentário opcional de 40 milhões de libras (61,98 milhões de dólares) em 2010.

"Não há qualquer risco de iminente prejuízo que possa ser prevenido ou problema judicial que deva ser impedido", disse o magistrado Jacques Gondran de Robert em sua decisão.

A mais bem sucedida e famosa equipe da Fórmula 1 ameaçou abandonar o esporte se as regras não forem revistas. Renault, Toyota e as duas equipes da Red Bull também anunciaram uma posição semelhante.

O novo regulamento para 2010 propõe que as equipes possam escolher entre correr com um limite orçamentário e ter uma maior liberdade técnica ou permanecer com gastos ilimitados mas sob um maior controle no desenvolvimento nos carros.

A Ferrari alega que o campeonato seria dividido em duas categorias, mas o presidente da FIA, Max Mosley, e o empresário da F1, Bernie Ecclestone, defendem que todas as equipes concordem com o teto orçamentário.

(Reportagem de Thierry Leveque)

 
<p>Chefe da Ferrari, Stefano Domenicali, falando com jornalistas ap&oacute;s encontro dos chefes da F&oacute;rmula 1 em Londres. 15/05/2009. REUTERS/Luke MacGregor</p>