Peruanos ameaçam rejeitar convocação para a seleção

quarta-feira, 27 de maio de 2009 19:10 BRT
 

LIMA (Reuters) - Os jogadores peruanos não aceitarão a convocação para a seleção do país a partir de 24 de junho caso as autoridades não realizem reformas destinadas a reverter a crise esportiva no país, disse um dirigente sindical dos atletas na quarta-feira.

A medida não afetará os próximos jogos pelas eliminatórias para a Copa de 2010 - dia 7, em casa, contra o Equador, e no dia 10, em Bogotá, contra a Colômbia.

O protesto, no entanto, pode prejudicar o Peru nas quatro partidas restantes da disputa, contra Uruguai, Venezuela, Argentina e Bolívia.

"A partir de 24 de junho não aceitarão a convocação para a seleção até que sejam atendidas nossas reivindicações", disse a jornalistas o presidente da Agremiação de Futebolistas do Peru, Francesco Manassero.

A decisão foi aprovada e assinada por 100 por cento dos atletas profissionais que atuam no futebol local, segundo ele.

"É necessário tomar ações urgentes para uma mudança no futebol do nosso país. A agremiação nunca falou de greve nem adiamento do campeonato", afirmou Manassero.

O futebol peruano vive uma das piores crises da sua história, e seus clubes acumulam resultados desastrosos nos torneios internacionais. Além disso, a seleção está praticamente fora da Copa de 2010, já que ocupa a lanterna nas eliminatórias, com 7 pontos em 12 partidas.

(Reportagem de Marco Aquino)