Organizadores negam falha de segurança na Copa das Confederações

sexta-feira, 5 de junho de 2009 15:58 BRT
 

JOHANESBURGO (Reuters) - Organizadores sul-africanos negaram na sexta-feira que a segurança esteja falha para a Copa das Confederações deste mês, após a mídia local afirmar que uma empresa contratada para proteger jogadores, autoridades e os estádios havia desistido da função.

O jornal semanal The Mail and Guardian disse que um consórcio de segurança sul-africano havia rejeitado o contrato há uma semana em razão de uma disputa sobre os salários dos guardas.

A publicação disse que os organizadores se esforçaram para indicar uma empresa local menor e menos conhecida para assumir no último minuto.

O campeonato de oito países, considerado um ensaio para a Copa do Mundo do ano que vem, ocorre de 14 a 28 de junho.

Rich Mkhondo, porta-voz do comitê organizador local para a Copa das Confederações e para a Copa do Mundo, no entanto, disse que o torneio está seguro.

"Não há nada de errado com o que aconteceu. Seguimos todos os procedimentos. A Copa das Confederações não está ameaçada nem comprometida na segurança", disse ele à Reuters.

O contrato cobria apenas segurança estática para cerca de 10 por cento dos 8 mil funcionários da segurança, disse Mkhondo.

"A impressão dada pelo Mail and Guardian é a de que toda a companhia de segurança foi indicada apenas na semana passada, o que não é verdade", afirmou ele.