June 8, 2009 / 1:45 PM / 8 years ago

Barrichello planeja ataque contra Button em Silverstone

4 Min, DE LEITURA

<p>Piloto da Brawn GP de F&oacute;rmula 1 brasileiro Rubens Barrichello no Grande Pr&ecirc;mio da Turquia. 07/06/2009.Umit Bektas</p>

Por Alan Baldwin

ISTAMBUL (Reuters) - Vencer corridas somente já não basta para Rubens Barrichello, depois de ver seu colega de equipe, Jenson Button, celebrar no domingo, em Istambul, a sexta vitória em sete provas na atual temporada da Fórmula 1.

O brasileiro, que diz adorar Button como pessoa, mas detestá-lo como piloto, pretende agora atacar o líder do Mundial no lugar onde lhe é mais sensível -- diante da torcida britânica, no próximo fim de semana, em Silverstone.

"Não quero só ganhar a corrida. Quero uma tríplice coroa lá. Quero tudo. Quero a melhor volta, quero a pole position", disse Barrichello a jornalistas depois de abandonar o GP da Turquia, ficando 26 pontos atrás de Button, seu companheiro na Brawn GP.

Na opinião do veterano piloto, "leva só um segundo" para que tudo vire. "Com toda a minha experiência, estou muito tranquilo. Neste momento estou irritadíssimo com a situação, mas amanhã é outro dia. Silverstone é uma grande pista, e irei lá tentar ganhar a corrida."

Barrichello não vence uma prova desde 2004, quando era companheiro de equipe do hoje aposentado heptacampeão Michael Schumacher.

A vitória de domingo na Turquia confirmou Button, de 29 anos, como grande favorito ao título deste ano. Seu desempenho -- seis vitórias nas primeiras sete provas -- já se iguala ao de Schumacher em 2004, quando venceu 13 das 18 corridas.

Mas Button é até melhor que o alemão naquela temporada, pois Schumacher não concluiu uma das primeiras sete provas naquele ano (Mônaco), enquanto o britânico só deixou de somar 4 dos 65 pontos disponíveis.

Barrichello disse que Button vive "uma coisa meio Michael, porque as coisas estão se abrindo na frente dele sem muitos problemas, então é realmente bom para ele."

O brasileiro, que teve problemas de embreagem no começo da prova de domingo, ainda não perdeu as esperanças. "Não o vejo (Button) disparando. Não vejo porque estivemos muito equilibrados nestes três anos juntos (na extinta equipe Honda). Num ano ele foi melhor, e no outro ano eu fui melhor. Então não o vejo melhor e ganhando todas as corridas neste ano. Em algum momento haverá uma queda, e estarei aqui para conquistar."

Button nunca terminou acima da quarta colocação em Silverstone, mas desta vez será o favorito. Essa será a última prova no circuito, que a partir de 2010 será substituído por Donington Park.

Ao contrário do que acontecia com relação a Schumacher na Ferrari, Barrichello tem liberdade para ameaçar Button em pé de igualdade -- situação confirmada no domingo antes da corrida pelo dono do time, Ross Brawn.

"Fomos nós dois ao escritório do Ross levar a situação a ele, e dissemos que ambos os pilotos queriam liberdade para correr", contou Barrichello. "Foi ótimo da parte do Jenson, da minha, do Ross. Foi diferente dos meus tempos de Ferrari. Até que matematicamente acabe, está aberto. Amanhã é outro dia."

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below