12 de Junho de 2009 / às 11:48 / 8 anos atrás

Lista com 13 equipes para F1 em 2010 causa mais polêmica

Por Alan Baldwin

LONDRES (Reuters) - As equipes de Fórmula 1 e a Federação Internacional de Automobilismo (FIA) continuavam a se desentender na sexta-feira depois da publicação de uma polêmica lista de inscrição para 2010 que inclui todas as 10 equipes atuais, assim como novatas dos EUA e da Espanha.

A FIA deixou claro em um comunicado que o impasse sobre as regras para o ano que vem está longe de chegar ao fim.

A entidade disse que Brawn GP, BMW-Sauber, McLaren (do campeão Lewis Hamilton), Renault e Toyota tinham inscrições apenas provisórias e ainda poderiam ficar de fora, caso não se chegue a um acordo até a próxima sexta-feira.

Elas foram "convidadas a suspender suas condições" após mais discussões, com outras possíveis iniciantes aguardando para entrar no esporte caso não haja acordo.

A espanhola Campos Grand Prix, a U.S. F1 (com sede nos EUA) e a britânica Manor Gran Prix foram as estreantes confirmadas.

"Nossa ambição é primeiro de tudo provar que podemos projetar e construir um carro nos Estados Unidos, diferentemente da Europa que é o lugar comum, e sermos competitivos como uma equipe americana", disse o diretor da U.S. F1, Peter Windsor.

Entre as não selecionadas estão a Prodrive, apoiada pelo Kuweit, a Lola e outras que buscavam renovar os nomes Brabham e Lotus.

FERRARI EM FÚRIA

A ex-campeã Williams e a Force Índia, suspensas da associação das equipes Fota por 'furar' boicotes, são as únicas equipes atuais a entrarem incondicionalmente na competição.

A Ferrari e as duas equipes Red Bull também foram consideradas inscrições plenas pela FIA, numa medida polêmica após dias de intensa especulação sobre quem estaria na lista e se as equipes existentes poderiam romper com o esporte.

As três são membros da Fota, que submeteram uma inscrição conjunta sob a condição de que as regras de 2010 fossem reescritas e um novo acordo comercial fosse assinado até sexta-feira.

As equipes querem uma revisão do regulamento divulgado para 2010 e a eliminação de um teto orçamentário de 40 milhões de libras (64,2 milhões de dólares) que é opcional, mas garante vantagens para quem o adotar.

A Ferrari, que advertira a FIA para que não inscrevesse a equipe automaticamente e de que poderiam abandonar a competição, reiterou a sua posição em termos duros após o anúncio:

"Para evitar qualquer dúvida, a Ferrari reafirma que não deverá participar do campeonato mundial de Fórmula 1 em 2010 segundo as regulamentações adotadas pela FIA em violação aos direitos da Ferrari sob um acordo escrito com a FIA", disse a equipe italiana.

Em outro comunicado, a Red Bull disse que sua inscrição foi submetida de forma condicional e que suas duas equipes estavam comprometidas com a Fota.

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below