Fifa proíbe monitores de TV após polêmica em jogo do Brasil

quinta-feira, 18 de junho de 2009 12:14 BRT
 

PRETÓRIA (Reuters) - A Fifa proibiu a colocação de monitores de televisão ao lado dos gramados da Copa das Confederações após um polêmico pênalti no fim do jogo que deu a vitória ao Brasil sobre o Egito na primeira partida da seleção de Dunga no torneio.

"Não há mais vídeos em frente ao quarto árbitro ao lado do campo, assim ninguém pode dizer que há interferência de vídeo em quaisquer decisões", afirmou o presidente da entidade, Joseph Blatter, em coletiva de imprensa antes do jogo entre Brasil e Estados Unidos.

O Egito, derrotado por 4 a 3 na segunda-feira após um pênalti convertido no ultimo minuto por Kaká, apelou contra o resultado.

Os egípcios disseram que o árbitro inglês Howard Webb mudou a sua decisão e deu a penalidade baseado em um vídeo transmitido a ele pelo quarto árbitro.

Webb originalmente indicou escanteio após chute de Lúcio ter sido tirado em cima da linha por Ahmed Al Muhamadi, mas mudou sua decisão e expulsou o zagueiro do Egito por cortar a bola com o braço, dando o pênalti.

A Fifa rejeitou o apelo egípcio, dizendo que Webb mudou sua decisão após consultar seu assistente.

Blatter afirmou que a remoção dos monitores de TV é "resultado de uma situação que poderia ter criado alguns problemas, mas foi determinado que não houve interferência de evidência em vídeo".

Ele acrescentou: "Ainda sou da opinião de que não devemos usar vídeo para qualquer decisão no campo de jogo."