Schumacher apoia equipes na criação de categoria paralela à F1

sábado, 20 de junho de 2009 12:16 BRT
 

Por Alan Baldwin

SILVERSTONE, Inglaterra (Reuters) - Piloto mais bem-sucedido na história da Fórmula 1, Michael Schumacher declarou neste sábado seu apoio ao movimento liderado pela Ferrari para criação de uma categoria paralela à F1.

"É simplesmente incompreensível que os times compartilhem sua visão de como lidar com as reformas e a federação queira ainda implementar outras coisas", afirmou o heptacampeão mundial em seu site pessoal (www.michael-schumacher.de).

"Claro que parece inimaginável num primeiro momento, mas agora todas as grandes equipes estão unidas. Isso torna um novo campeonato muito mais realista... Essa opção está começando a ser uma alternativa real para mim", acrescentou o alemão.

"Como um fã de automobilismo, eu quero assistir ao melhor show, que está onde os melhores pilotos e as melhores escuderias competem entre si."

BMW-Sauber, Brawn, Ferrari, McLaren, Red Bull, Renault, Toro Rosso e Toyota anunciaram na quinta-feira que estão se preparando para organizar seu próprio campeonato depois do rompimento das negociações com a federação sobre as regras para o próximo ano.

Schumacher, que conquistou cinco campeonatos com a Ferrari e outros dois com a Benetton, antecessora da Renault, criticou o forte teor político no esporte. "Eu realmente espero que esses jogos políticos acabem em breve, eles me irritaram durante toda a minha carreira."

"No final, tudo se resume a um fato simples: o automobilismo é um grande esporte, a Fórmula 1 tem sido o melhor nisso e tem de permanecer no topo... Mas, seconstantemente isto é colocado em questão por causa da incerteza a respeito das regras, talvez seja melhor realmente defender esse valor, sair e estabelecer uma nova categoria."

Schumacher também serve à Fundação da Federação Internacional de Automobilismo (FIA) promovendo a segurança nas estradas.

A FIA disse na sexta-feira que entraria com medidas legais contra a Ferrari e as outras escuderias, enquanto o presidente Max Mosley, que está há meses debatendo as novas regras com as equipes, desmereceu a ameaça de uma categoria rival.

"Isso tudo é apenas pretensão e pose, e vai acabar em algum momento entre o início de 2010 e março de 2010 com a primeira corrida", declarou à BBC.

 
<p>Piloto mais bem-sucedido na hist&oacute;ria da F&oacute;rmula 1, Michael Schumacher declarou neste s&aacute;bado seu apoio ao movimento liderado pela Ferrari para cria&ccedil;&atilde;o de uma categoria paralela &agrave; F1. REUTERS/Manu Fernandez/Pool</p>