FIA e equipes fecham acordo para evitar racha na Fórmula 1

quarta-feira, 24 de junho de 2009 11:51 BRT
 

Por Estelle Shirbon

PARIS (Reuters) - A paz voltou a reinar na Fórmula 1 nesta quarta-feira, quando um acordo para evitar um campeonato dissidente no ano que vem foi fechado e as equipes concordaram em cortar custos.

O questionado presidente da Federação Internacional de Automobilismo (FIA), Max Mosley, disse que resolveu as disputas com oito equipes da principal categoria do automobilismo mundial que questionavam os planos da FIA de introduzir limites orçamentários para a temporada 2010.

"A notícia básica é que não haverá divisão. Haverá um campeonato em 2010, que eu acho que é o que todos queriam", disse Mosley em entrevista coletiva, após reunião do Conselho Mundial de Automobilismo da FIA.

"Chegamos a um acordo para vários itens. Em particular concordamos sobre a redução de custos. Tivemos uma ajuda significante das equipes. O objetivo é voltar ao nível do início dos anos 1990 dentro de dois anos."

A Associação das Equipes de F1 (Fota), presidida pelo chefe da Ferrari, Luca di Montezemolo, era contrária ao teto orçamentário proposto pela FIA, que permitiria aos times que o adotassem uma maior liberdade técnica em relação às escuderias que decidissem pelo gasto ilimitado.

As opiniões divergentes levaram as oito equipes da Fota a anunciarem na semana passada que criariam um campeonato paralelo, mas as escuderias agora se comprometeram com a F1 até 2012.

"Agora as montadoras, ou seja, a Fota, se comprometeram comercialmente até 2012", disse Mosley.

O presidente da FIA, que no início da semana havia levantado a possibilidade de tentar se reeleger no comando da entidade, também indicou que não buscará um novo mandato como comandante da entidade e que deixará o cargo em outubro.   Continuação...

 
<p>Presidente da FIA, Max Mosley, em Silverstone. 21/06/2009. REUTERS/Yves Herman</p>