Uefa aprova novas normas para árbitros em caso de racismo

quinta-feira, 2 de julho de 2009 17:58 BRT
 

VILNIUS (Reuters) - A Uefa aprovou nesta quinta-feira uma nova diretriz para os árbitros sobre como agir em caso de comportamento racista de torcedores ou outros problemas ocorridos nos estádios. Nos casos mais graves, as partidas podem até mesmo ser encerradas.

As novas regras permitem que o árbitro interrompa uma partida e faça um alerta ao público pedindo que as eventuais ofensas racistas acabem, disse a Uefa em comunicado. Se isso não funcionar, o jogo pode ser interrompido por 5 a 10 minutos.

"Como um terceiro e último passo, se o comportamento racista persistir depois que o jogo for reiniciado, o árbitro pode, como último esforço, encerrar a partida em definitivo", acrescentou a Uefa.

O presidente da entidade, o ex-jogador francês Michel Platini, disse que as regras tem como objetivo dar às pessoas que estão no campo poder para agir.

Vários incidentes racistas, a maior parte com cantos ofensivos por parte das torcidas mandantes, marcaram jogos na Europa recentemente e a Uefa vinha sendo criticada por apenas aplicar pequenas multas às federações dos clubes ou seleções correspondentes.