Maradona quer mudança de estádio para jogo contra o Brasil

sexta-feira, 3 de julho de 2009 12:02 BRT
 

BUENOS AIRES (Reuters) - A Argentina quer jogar contra o Brasil no estádio do Rosario Central e não no Monumental de Nuñes, do River Plate, pelas eliminatórias da Copa do Mundo em 5 de setembro, para aumentar a pressão de seus torcedores, informou o técnico Diego Maradona na quinta-feira.

Os jogadores pediram para mudar o jogo para o gramado Gigante de Arroyito porque precisam de mais apoio enquanto procuram um lugar na final de 2010 na África do Sul, ele disse.

"No outro dia no Equador (a multidão)... gritava e aqui (em Buenos Aires) nada aconteceu", disse Maradona reclamando da falta de entusiasmo no River.

"Precisar de mais apoio (dos torcedores), é o que os jogadores sempre me falam, então é por isso que nós iremos ao Rosario", ele disse à Radio La Red.

O estádio do River tem uma pista de corrida em volta do gramado, e a multidão não está tão perto do jogo.

Maradona também criticou severamente no mês passado as condições do estádio e do gramado do River, que tinha sido palco de um show de rock dias antes da difícil vitória por 1 x 0 sobre a Colômbia no dia 6 de junho.

A Argentina é a quarta colocada na eliminatória sul-americana, cinco pontos atrás do líder Brasil. Os quatro melhores são classificados automaticamente, e o time que terminar em 5o jogará contra a quarta colocada nas eliminatórias da Concacaf por outra vaga na Copa da África do Sul.

O presidente da Associação de Futebol Argentina, Julio Grondona, disse que a Fifa poderia fiscalizar as instalações do Central para checar se eles atingem as exigências para as eliminatórias da Copa do Mundo.

Rosario, a segunda maior cidade da Argentina a 400 quilômetros ao norte de Buenos Aires, abrigou partidas da Copa do Mundo de 1978.

(Reportagem de Luis Ampuero)

 
<p>T&eacute;cnico da sele&ccedil;&atilde;o argentina, Diego Maradona, em Quito. 10/06/2009. REUTERS/Teddy Garcia</p>