July 4, 2009 / 9:13 PM / 8 years ago

Roddick quer impedir recorde de Federer

4 Min, DE LEITURA

<p>O su&iacute;&ccedil;o Roger Federer e o norte-americano Andy Roddick posam para um foto antes da final, em Londres.Stefan Wermuth</p>

Por Miles Evans

LONDRES (Reuters) - Os números estarão contra Andy Roddick quando ele estiver diante de Roger Federer na final de Wimbledon, no domingo, mas o norte-americano está mais esperto do que aquele jogador derrotado pelo suíço nos dois jogos anteriores que os dois fizeram no All England Club.

Federer tem uma larga vantagem de 18 vitórias contra duas derrotas para Roddick. No entanto, o Roddick da edição de 2009 não é mais aquele tenista com apenas um golpe forte, o seu grande saque.

Há um ano, o americano estava parado em um aeroporto e viu pela televisão a sensacional final entre Federer e Rafael Nadal.

Aquela visão desmoralizante e uma profunda conversa com a mulher, Brooklyn Decker, o convenceram que as coisas tinham de mudar.

Frustrado com o fato de Federer e Nadal dominarem os grandes torneios, Roddick começou a investir em seu preparo físico e se uniu ao técnico Larry Stefanki. Isso e os anos de experiência trouxeram para ele uma nova e formidável forma.

Ele atropelou Andy Murray na semifinal com seu poderoso serviço, com golpes certeiros do fundo de quadra e avanços à rede para desestruturar o jogo do escocês diante de uma nação perplexa.

"Brook e eu tivemos muitas conversas a respeito se eu pensava que ainda poderia jogar e, pelo menos, brigar para estar entre os primeiros. Eu questionei isso abertamente naquele momento", disse Roddick pouco depois de derrotar Murray, o número 3 do mundo.

"Eu trabalhei realmente muito sério e estava comprometido. Estive comprometido com tudo, desde a dieta até o sono. Então, com certeza, eu dei a mim mesmo toda a oportunidade para alcançar o sucesso."

Infelizmente para Roddick, sucesso é o sobrenome de Federer.

Melhor Resultado

Atualmente, ele conquista mais e mais recordes a cada partida, e está a ponto de atingir seu melhor resultado.

A vitória no domingo daria a ele seu 15o título de Grand Slam, ultrapassando o amigo Pete Sampras, que tem 14, e providenciando a evidência mais significante para o eterno debate a respeito de quem é o melhor jogador de todos os tempos.

Aqueles que defendem Rod Laver, Jimmy Connors, John McEnroe, Bjorn Borg e Sampras terão poucos argumentos quando esta estatística for mostrada a eles.

Federer, 27, tem um enorme respeito por seu adversário e a semifinal contra Murray mostrou a ele que conseguir devolver o poderoso saque de Roddick não é mais a única preocupação dos rivais do americano.

"Joguei 20 vezes contra ele. Então, tive tempo suficiente para estudar e entender seu jogo", disse o elegante suíço.

"Ele sempre jogou de maneira diferente a cada partida que fizemos. Eu tive muitos jogos diferentes contra Roddick."

"Eu gosto de como ele se dedica e se doa ao jogo. Só posso elogiar o quanto seu saque é incrível. Vou gostar de jogar contra ele, e não será só por causa do recorde", disse o número 2 do mundo.

Um jogo fascinante para se ver.

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below