Federer desbanca Nadal no topo do ranking após Wimbledon

segunda-feira, 6 de julho de 2009 14:15 BRT
 

Por Pritha Sarkar

LONDRES (Reuters) - O espanhol Rafael Nadal acordou nesta segunda-feira com o orgulho ferido, além dos joelhos doloridos, após perder o posto de tenista número 1 do mundo.

A posição foi tirada do espanhol de 23 anos pelo suíço Roger Federer, que comemorou seu sexto título em Wimbledon no domingo.

Enquanto Federer ocupou todos os lugares no noticiário por ter conseguido o recorde de 15 troféus de Grand Slam e ter declarado: "Eu não sei se já tinha tido um período tão feliz na minha vida no tênis", Nadal sem dúvida sofreu o pior mês de sua carreira.

Seu reinado de quatro anos no Aberto da França terminou na quarta rodada diante do sueco Robin Soderling, mas as coisas foram de ruim para pior quando ele não nem mesmo pôde defender seu título em Wimbledon após seu corpo -- especialmente os joelhos -- não ter aguentado o esforço físico.

O infortúnio de Nadal abriu caminho para Federer vencer os títulos em Paris e Wimbledon, e depois de derrotar Andy Roddick na final em Londres, o suíço chegou de novo no topo do ranking mundial.

"Estou triste por Rafa porque ele não teve uma chance de defender seu título em Wimbledon... e ter uma chance de defender sua posição de número um, mas ao menos eu consegui isto vencendo Wimbledon, o que é no mínimo justo. É fantástico", disse Federer, nesta segunda-feira, a um pequeno grupo de jornalistas convidados.

Federer, dono do recorde de 237 semanas consecutivas como número 1 do mundo, fora desbancado do posto por Nadal em agosto do ano passado.

O suíço agora acredita que recuperou sua confiança mental para começar outro grande período como o melhor jogador do mundo.

"Eu bati todos os outros 10 melhores tenistas, ganhei cada final que joguei... então estou pronto para dominar de novo", acrescentou Federer, se referindo ao seu feito de vencer 24 partidas consecutivas até a final de Wimbledon.

 
<p>O espanhol Rafael Nadal acordou nesta segunda-feira com o orgulho ferido, al&eacute;m dos joelhos doloridos, ap&oacute;s perder o posto de tenista n&uacute;mero 1 do mundo. REUTERS/Toby Melville (BRITAIN SPORT TENNIS)</p>