26 de Julho de 2009 / às 13:57 / 8 anos atrás

Hamilton e McLaren voltam a vencer no GP da Hungria

<p>Brit&acirc;nico Lewis Hamilton, da McLaren, venceu o GP da Hungria neste domingo. REUTERS/Dominic Ebenbichler</p>

Por Alan Baldwin

BUDAPESTE (Reuters) - O campeão mundial de Fórmula 1, Lewis Hamilton, venceu o Grande Prêmio da Hungria neste domingo, sinalizando o retorno da McLaren à boa forma após 10 corridas sem sucesso.

Kimi Raikkonen, pilotando o único carro da Ferrari na prova depois que Felipe Massa sofreu uma séria lesão na cabeça durante os treinos de classificação, terminou em segundo lugar, após nove corridas dominadas pela Brawn e Red Bull.

“É um sentimento incrível estar de volta aqui após o que parece ser um longo período fora e como tanta dificuldade”, disse Hamilton a repórteres.

“É incrivelmente especial estar de volta aqui, não somente ao pódio. Ter uma vitória, é maravilhoso”.

O australiano Mark Webber, da Red Bull, terminou em terceiro lugar, chegando à vice-liderança do campeonato, 18,5 pontos atrás do britânico Jenson Button faltando sete corridas para o final da competição.

Button, da Brawn GP, teve uma tarde frustrante no calor húngaro, lutando para conseguir um bom desempenho de seus pneus. Ele terminou em sétimo lugar, depois de largar em oitavo.

Sua infelicidade só foi aliviada pelo abandono de Vettel, rival na disputa pelo campeonato, e por ver os dois primeiros lugares do pódio preenchidos por pilotos que têm poucas chances de título.

A vitória de Hamilton, 11,5 segundos à frente de Raikkonen, foi a primeira do piloto de 24 anos desde a prova da China, em outubro do ano passado, e a 10a. de sua carreira. Foi também o primeiro pódio de sua equipe este ano.

“Bom trabalho, rapazes”, afirmou Hamilton depois de receber a bandeira quadriculada. “Este carro é muito bom de pilotar. Fantástico. Vocês trabalharam duro e eu estou muito feliz por isso.”

Martin Whitmarsh se juntou a Hamilton no pódio para comemorar sua primeira vitória no comando da equipe McLaren, enquanto a namorada do piloto, a cantora Nicole Scherzinger, do grupo Pussycat Doll, chorava de felicidade.

Para as estatísticas, esse foi também o primeiro sucesso de um carro equipado com o novo sistema KERS de recuperação de energia.

“É uma sensação incrível voltar aqui depois do que parecia ser um longo tempo”, afirmou Hamilton. “Nos recuperamos bastante mas nunca realmente pensamos que tivéssemos ritmo para vencer.”

O alemão Nico Rosberg chegou em quarto lugar com sua Williams, à frente de Heikki Kovalainen, da McLaren, vencedor da prova em Budapeste no ano passado, e de Timo Glock, da Toyota.

O italiano Jarno Trulli ficou em oitavo e conquistou um ponto para a Toyota.

O bicampeão mundial da Renault, Fernando Alonso, largou da pole position mas durou apenas 17 voltas, abandonando a prova depois que voltou aos boxes com apenas três rodas. O incidente, provocado por falha na instalação da roda durante pit-stop, fez a equipe ser suspensa da próxima corrida do campeonato.

O compatriota de Alonso, Jaime Alguersuari, pilotando um Toro Rosso, tornou-se o mais jovem piloto estreante da Fórmula 1, ao correr aos 19 anos e 125 dias. Ele terminou em 15o.

A Ferrari homenageou antes da corrida Felipe Massa, que está hospitalizado em Budapeste após sofrer uma cirurgia de emergência no sábado, com uma placa dizendo: “Forza Felipe, Siamo Con Te” (Força Felipe, Estamos com você).

“Talvez eu possa falar por todos nós. Hoje foi um dia triste pelo que aconteceu com Felipe”, afirmou Hamilton. “Sentimos sua falta e desejamos a ele uma recuperação rápida.”

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below