Pirlo terminará sua carreira no Milan, diz Berlusconi

quarta-feira, 5 de agosto de 2009 12:56 BRT
 

ROMA (Reuters) - Andrea Pirlo passará o resto da carreira no Milan e não irá se unir ao ex-chefe Carlo Ancelotti, agora no Chelsea, informou o dono do clube da série A italiana, Silvio Berlusconi, nesta quarta-feira.

"Andrea Pirlo foi retirado do mercado. Ele ficará conosco e terminará sua carreira no Milan", disse a jornalistas o primeiro-ministro italiano após um encontro com o novo técnico Leonardo e com o diretor-executivo, Adriano Galliani.

O Chelsea fez uma oferta a Pirlo após o Milan afirmar que estudaria ofertas pelo meio-campista italiano, alicerce do time de Ancelotti que venceu a Liga dos Campeões em 2003 e 2007.

O clube da Premier League quer aumentar a oferta após a recusa de uma proposta inicial de 8 milhões de euros (11,51 milhões de dólares) mais a transferência do atacante peruano Claudio Pizarro, informou a mídia.

Mas agora Berlusconi parece pretender segurar a principal força criativa do Milan, depois de ter vendido o jogador brasileiro Kaká ao Real Madrid.

"Você sabe que o Chelsea fez uma grande oferta pelo nosso Andrea Pirlo. Nós falamos com o jogador e decidimos aceitar o pedido de Leonardo para mantermos Pirlo", disse Berlusconi.

Ele acrescentou que gastará para melhorar o time, com prioridade para a compra de um atacante.

"Galliani terá os recursos necessários para comprar um grande artilheiro imediatamente, para ajudar os atacantes que já estão no time", disse Berlusconi.

O Milan deve aumentar os esforços para atrair o brasileiro Luis Fabiano de Sevilla. O atacante holandês do Real Madrid Klaas-Jan Huntelaar e Pizarro também são alvos, de acordo com notícias da imprensa.

A saída de Kaká causou insatisfação entre os torcedores do Milan, e o fato da maior contratação do clube no final da temporada ter sido o defensor norte-americano Oguchi Onyewu causa mais apreensão entre os fãs.

(Reportagem de Paul Virgo)

 
<p>Andrea Pirlo passar&aacute; o resto da carreira no Milan e n&atilde;o ir&aacute; se unir ao ex-chefe Carlo Ancelotti, agora no Chelsea, informou o dono do clube da s&eacute;rie A italiana, Silvio Berlusconi, nesta quarta-feira. REUTERS/Alessandro Garofalo</p>