Rivalidade entre Federer e Nadal renasce no Masters de Montreal

sábado, 8 de agosto de 2009 16:01 BRT
 

MONTREAL (Reuters) - O tenista número um do mundo e novo papai Roger Federer deve reacender sua rivalidade com Rafael Nadal no Masters de Montreal na semana que vem, quando o suíço busca seu terceiro triunfo consecutivo no evento canadense.

Campeão em Wimbledon, Federer anunciou na sexta-feira que, apesar de sua esposa ter dado à luz dois gêmeos no mês passado, ele vai disputar o torneio, no qual Nadal voltará à ação depois de uma pausa de dois meses por conta de uma contusão.

"Como encontrei tempo suficiente para treinar nas últimas semanas, devo dizer que me sinto em forma e cheio de energia", disse Federer em seu site pessoal (www.rogerfederer.com).

"É sempre um pouco estranho ficar sem jogar por um período mais longo, cinco semanas ao todo desta vez, por isso estou feliz de voltar às competições."

Após obter o recorde de 15 títulos de grand slam em Wimbledon em julho, Federer e sua esposa Mirka se tornaram pais de duas gêmeas, Charlene Riva e Myla Rose.

Eugene Lapierre, diretor do torneio, disse ter recebido um telefonema de Federer na manhã de sexta-feira.

"Quando eu vi o código de área da Suíça no telefone, meu coração parou", disse Lapierre.

"Obviamente estamos empolgados, 19 dos 20 melhores tenistas do mundo confirmaram sua participação. Os fãs terão a chance de desfrutar um grande torneio no nosso 30o aniversário em Montreal", acrescentou.

Nadal vem sofrendo de tendinite nos dois joelhos e não disputa partidas oficiais desde 31 de maio, quando foi eliminado na quarta rodada de Roland Garros pelo sueco Robin Soderling.

Durante seu tempo longe das quadras, Nadal perdeu seus títulos no aberto da França e em Wimbledon e sua posição de primeiro do mundo para Federer.

 
<p>O tenista n&uacute;mero um do mundo e novo papai Roger Federer deve reacender sua rivalidade com Rafael Nadal no Masters de Montreal na semana que vem, quando o su&iacute;&ccedil;o busca seu terceiro triunfo consecutivo no evento canadense. REUTERS/Susana Vera</p>