Vitória sobre Rússia anima Maradona contra Brasil

quarta-feira, 12 de agosto de 2009 20:52 BRT
 

MOSCOU (Reuters) - O técnico da seleção argentina, Diego Maradona, disse estar mais animado para enfrentar o Brasil, em setembro, depois da vitória por 3 x 2 sobre a Rússia num amistoso na quarta-feira.

"Desses jogadores, 85 por cento vão estar contra o Brasil. Tinha que demonstrar às pessoas que nos viam e imaginavam como reagiríamos em relação à partida com o Brasil, e demonstramos que podemos," disse Maradona à TV argentina ainda no gramado do estádio Lokomotiv.

"Parece-me que hoje voltamos a dar uma demonstração de que estamos vivos e que vamos dar uma alegria às pessoas," disse o treinador, confiante em bater o Brasil na crucial partida de 5 de setembro, em Rosário, válida pelas Eliminatórias para a Copa de 2010.

"A verdade é que isso nos dá mais ânimo. A equipe respondeu estando um gol atrás e com um estádio repleto de torcedores russos. Os rapazes jogaram como eu lhes pedi na preleção, não podiam se esquecer", afirmou.

"Acho que quando (os russos) se deram conta de que podíamos ganhar deles, se preveniram e disseram: se vamos atacá-los, levamos sete gols".

Assim que o jogo terminou, Maradona deu um forte abraço em Lionel Messi, que não jogou devido a uma lesão na perna direita. Messi depois disse que pediu a Maradona para jogar alguns minutos que fossem, "mas me disseram que não, que tinham de cuidar de mim".

"Vou ficar uns dias parado, fazendo reabilitação, mas vou estar no dia 28 na primeira partida da liga (espanhola) com o Barcelona", acrescentou o atacante.

Maradona também justificou a ausência do astro do Barça. "Eu disse a Leo que precisamos dele mais do que nunca, que fique bem. Ele sempre tem lugar na minha equipe", afirmou.

Em setembro, a Argentina recebe o Brasil e em seguida visita o Paraguai pelas Eliminatórias. O Brasil lidera o torneio, seguido por Chile, Paraguai e Argentina. Os quatro primeiros se classificam para a Copa da África do Sul, e os demais disputam uma repescagem.