Não haverá cortes de energia durante a Copa, diz África do Sul

segunda-feira, 17 de agosto de 2009 13:36 BRT
 

CIDADE DO CABO (Reuters) - O risco de blecautes durante a Copa do Mundo de 2010 está afastado porque a crise econômica mundial reduziu o consumo na África do Sul, disse a ministra da Energia do país, Dipuo Peters, nesta segunda-feira.

A economia mais forte do continente está racionando energia desde janeiro do ano passado, quando a rede elétrica do país quase entrou em colapso, forçando minas e fundições vitais para a economia a fechar as portas por dias.

Um programa para aumentar a capacidade de produção levará anos para ser finalizado e havia o temor de que a falta de energia pudesse afetar a Copa do Mundo, em junho e julho de 2010, quando são esperados 450 mil fãs e turistas.

Mas Peters disse, em resposta por escrito ao Parlamento: "A turbulência na economia mundial deu um alívio extra pelo fato de o consumo de eletricidade ter se reduzido na África do Sul em relação ao ano anterior".

"O resultado é que temos margem de reserva suficiente para toda a Copa do Mundo de 2010," disse ela, sem dar detalhes.

Peters acrescentou que várias medidas de precaução foram adotadas para garantir que o problema não afete a Copa do Mundo, incluindo geradores de reserva nos 10 estádios do país que sediarão o evento.

A empresa de energia da África do Sul, a Eskom, tem planos de investir 385 bilhões de rands (47,15 bilhões de dólares) nos próximos cinco anos para elevar a capacidade do país.

(Reportagem de Wendell Roelf)