Quatro jogadores cubanos de basquete pedem asilo na Espanha

quarta-feira, 19 de agosto de 2009 18:08 BRT
 

MADRI (Reuters) - Os quatro jogadores da seleção cubana de basquete que ficaram na segunda-feira nas ilhas Canárias quando o resto da equipe voltou à Cuba começaram os trâmites para obter asilo político na Espanha, confirmou a Delegação do Governo das ilhas nesta quarta-feira.

Georvis Elías Sayus, Grismay Paumier, Taylor García e Geofry Silvestre entregaram um pedido de asilo político ao governo espanhol, que levará 30 dias para analisá-lo, de acordo com o porta-voz do governo do arquipélago.

Eram cinco os jogadores que não se apresentaram para voltar com a equipe para Havana, mas um deles apareceu para tomar o avião, afirmou na segunda-feira o presidente da federação de basquete das Canárias, José Armas.

A seleção de Cuba deveria participar da eliminatória para o Mundial em Porto Rico, que começará no final do mês, mas há algumas semanas abriu mão da vaga e no lugar começou a disputar uma série de amistosos contra equipes locais e contra a seleção da Espanha.

Não é o primeiro caso de esportistas cubanos que abandonam a delegação durante torneios no exterior. O lançador Aroldis Chapman, uma das promessas do beisebol cubano, desertou no início de julho durante um torneio na cidade holandesa de Roterdã. No fim do mês, três ciclistas também ficaram na Cidade do México durante um campeonato panamerico.