Barrichello recomenda paciência a Massa para voltar a correr

sexta-feira, 21 de agosto de 2009 08:41 BRT
 

Por Alan Baldwin

VALENCIA, Espanha (Reuters) - Felipe Massa está se recuperando bem mas não deve apressar o retorno à Fórmula 1 após a grave contusão na cabeça, disse nesta sexta-feira o compatriota e amigo do piloto da Ferrari Rubens Barrichello.

Massa, que sofreu um traumatismo craniano após ser atingido na cabeça por uma mola que se soltou do carro de Barrichello num treino para o GP da Hungria no mês passado, disse que gostaria de estar de volta às pistas para o Grande Prêmio do Brasil, em Interlagos, em outubro.

Barrichello, que visitou Massa em São Paulo durante a pausa da F1 este mês, disse, no entanto, que talvez não seja possível.

"Do ponto de vista de um amigo, ele está pronto para correr. Tem alguns pontos na cabeça, mas está pronto para correr", disse Barrichello a repórteres após o primeiro treino livre para o Grande Prêmio da Europa, em Valencia.

"Mas do ponto de vista médico, acho que ele tem que manter a calma e esperar pela resposta. Eu não apresaria o retorno. Ele tem um lugar garantido na Ferrari... Quero ver o mesmo Felipe guiando quando ele voltar", acrescentou.

"Com todos os raios-x que ele me mostrou, ainda há uma boa recuperação pela frente. A memória e capacidade deles estão intactas, mas ele ainda não pode se exercitar... ainda vai levar um tempo para isso."

Barrichello, que foi o mais rápido no primeiro treino em Valencia, disse que Massa deve correr durante algum tempo de kart antes de voltar à Fórmula 1 e que o tempo pode não será suficiente para ele voltar à Ferrari ainda este ano.

"Espero que ele volte no Brasil, mas não sei", disse.

O piloto afirmou que sua primeira conversa de verdade com Massa após o retorno do piloto da Ferrari ao Brasil foi um momento bastante emocionante.

"Eu estava em Orlando, no parque. Meu telefone tocou e eu perdi a ligação. Estava escrito: 'Massinha', e eu achei que fosse o irmão dele. Liguei de volta e ele mesmo atendeu. Para mim foi muito especial... eu estava ansioso e me senti muito bem quando ele me ligou, foi um grande alívio."

 
<p>Foto de arquivo do piloto brasileiro da Brawn GP de F&oacute;rmula 1 Rubens Barrichello. 24/07/2009. REUTERS/Leonhard Foeger</p>