ENTREVISTA-Se não estiver feliz, é difícil jogar bem, diz Nadal

sexta-feira, 28 de agosto de 2009 09:57 BRT
 

Por Sreya Banerjee

WASHINGTON (Reuters) - Durante as últimas dez semanas, Rafael Nadal teve pouco a fazer senão relaxar de pernas para o ar na sua casa em Mallorca, enquanto seus adversários buscavam os prêmios mais cobiçados do tênis mundial.

Depois das férias forçadas, o tenista, vencedor de seis títulos do Grand Slam, voltou ao circuito neste mês em Montreal, onde se sentou para conversar com a Reuters sobre sua reabilitação, sobre a apertada agenda do circuito da ATP (Associação dos Tenistas Profissionais) e suas esperanças para o Aberto dos EUA, que começa na segunda-feira em Flushing Meadows.

A seguir, trechos da entrevista:

REUTERS - O Aberto dos EUA é o único Grand Slam que você ainda não venceu. Como se sente chegando ao torneio, especialmente por ter ficado parado durante mais de dois meses com uma lesão no joelho?

NADAL - Acho que terei mais chances nos próximos anos. O importante é me sentir confiante nos meus joelhos, e quando me sentir confiante nos meus joelhos vou poder treinar mais forte e encontrar meu melhor jogo assim que possível.

REUTERS - Até que ponto a agenda do ATP Tour teve culpa no que lhe aconteceu? Você acha que o excesso de torneios no calendário coloca muita pressão nos jogadores?

NADAL - Bem, está claro que o calendário não pode ser perfeito para todos, mas acho que nós --os jogadores, a ATP-- estamos nos empenhando para tentar desenvolver o melhor calendário possível para os jogadores e para os torneios.

REUTERS - O que precisa mudar?   Continuação...