Eduardo, do Arsenal, será julgado pela Uefa por cavar pênalti

sexta-feira, 28 de agosto de 2009 10:25 BRT
 

MÔNACO (Reuters) - O atacante do Arsenal Eduardo da Silva foi acusado nesta sexta-feira pela Uefa de "enganar o árbitro" ao cavar um pênalti contra o Celtic na disputa eliminatória de quarta-feira pela Liga dos Campeões.

A suposta falta ocorreu aos 26 minutos da partida de volta, que o Arsenal venceu por 3 a 1. O placar consolidado, de 5 a 1, matou as esperanças de classificação do Celtic.

Brasileiro naturalizado croata, Eduardo caiu em disputa de bola com o goleiro Artur Boruc, que se jogou aos seus pés mas não pareceu tocá-lo.

A Uefa disse em seu site oficial (www.uefa.com) que "iniciou um processo disciplinar contra Eduardo por enganar o árbitro no incidente que deu um pênalti ao seu time na eliminatória de quarta-feira da Liga dos Campeões contra o Celtic em Londres".

Se for considerado culpado, Eduardo pode ficar de fora das duas primeiras partidas do Arsenal pelo Grupo H, contra o Standard Liège em 16 de setembro no campo adversário e contra o Olympiakos em casa no dia 29 de setembro.

Arsene Wenger, técnico do Arsenal, disse aos repórteres depois do jogo que não achou que o pênalti deveria ter sido concedido.

"Não chegaria ao ponto de dizer que Eduardo se jogou. Ele caiu, não sei por que razão. Revendo na tevê, não acho que foi pênalti, e não acho que Eduardo teria reclamado se não fosse dado".

(Reportagem de Mike Collett)

 
<p>Atacante Eduardo Silva, do Arsenal, em foto de arquivo, ser&aacute; julgado pela Uefa por cavar p&ecirc;nalti. REUTERS/Eddie Keogh</p>