29 de Agosto de 2009 / às 20:15 / 8 anos atrás

Button teme por liderança; Badoer quer outra chance

<p>O l&iacute;der do mundial de F&oacute;rmula 1, Jenson Button, que enfrenta neste domingo uma crescente batalha no Grand Prix da B&eacute;lgica. O brit&acirc;nico teve o pior desempenho em um treino de classifica&ccedil;&atilde;o da temporada.Dominic Ebenbichler</p>

Por Philip Blenkinsop

SPA-FRANCORCHAMPS, Bélgica (Reuters) - O líder do mundial de Fórmula 1, Jenson Button, enfrentará uma batalha crescente no Grand Prix da Bélgica, no domingo, após sua pior participação em um treino de classificação da temporada.

O britânico, que venceu seis das sete primeiras corridas do ano, vai largar na 14a colocação e está desesperado para evitar que seus adversários mais próximos ameacem sua liderança.

"A liderança vai desaparecer muito rápido se eu continuar tendo finais de semana ruins. No momento, não posso fazer nada a respeito," disse Button aos repórteres, neste sábado.

O piloto de 29 anos revelou que a traseira do seu Brawn estava escapando.

"Teremos algumas semanas antes da próxima corrida, em Monza, e espero que possamos encontrar o motivo. O carro não está mais como estava no início da temporada," afirmou Button.

companheiro de equipe e rival mais próximo do inglês, Rubens Barrichello venceu o GP da Europa, em Valência, no final de semana passado, e diminuiu a diferença para 18 pontos. O brasileiro irá largar em quarto no grid da prova de domingo.

Os pilotos da Red Bull, Sebastian Vettel e Mark Webber, quarto e terceiro, respectivamente, na classificação do campeonato, foram o oitavo e o nono mais rápidos neste sábado.

"Amanhã será um dia difícil," acrescentou Button. "Nada interessa para mim a não ser pontuar."

"Acredito que o ritmo da corrida será normal, então vamos tentar fazer algo diferente de todo mundo, não apenas ficar lá atrás esperando pelo melhor. Vamos ser agressivos."

TERCEIRA CHANCE

Enquanto Button se preocupa com a liderança, Luca Badoer, que substitui Felipe Massa na Ferrari enquanto o brasileiro se recupera de um acidente, está desesperado por uma terceira chance para provar sua capacidade após outra sessão classificatória vexaminosa.

O italiano de 38 anos rodou e foi parar na caixa de brita depois de ultrapassar Vettel e vai largar no final do grid - assim como fez em sua primeira corrida em quase dez anos em Valência, no final de semana passado.

Os dias de Badoer como substituto de Massa parecem contados, principalmente porque o homem apontado para ocupar o seu lugar, Giancarlo Fisichella, conseguiu uma surpreendente pole position para a Force India. Badoer espera que a Ferrari mantenha a fé nele para o GP da Itália, daqui a duas semanas.

"Monza é minha pista de casa. É o circuito onde passei a maior parte da minha vida. Com certeza, posso dar um grande passo lá," afirmou ele. "Tenho certeza que posso melhorar com mais corridas," acrescentou.

Badoer, que nunca marcou um ponto em sua passagem anterior pela F1, quando pilotou para vários times que já não existem mais, entre 1993 e 1999, disse que era um sonho para ele que a Ferrari o promovesse de piloto de testes para oficial.

Entretanto, ele admite que a restrição dos testes este ano o prejudicou e dificultou na hora de sua adaptação.

"Há dois anos, eu estava guiando o carro muito mais e não havia tanta diferença comparado com os pilotos de corrida," disse. "Infelizmente, não se pode escolher tudo na vida," lamentou.

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below