COI não vê favorito para 2016; Rio criticado por falta de hotéis

quarta-feira, 2 de setembro de 2009 14:36 BRT
 

BERLIM (Reuters) - As quatro cidades candidatas à sede dos Jogos Olímpicos de 2016 se encontram numa disputa acirrada, sem favoritos, segundo o relatório de avaliação do Comitê Olímpico Internacional divulgado nesta quarta-feira.

Rio de Janeiro, Tóquio, Chicago e Madri são as candidatas para sediar o evento. O COI escolherá a cidade vencedora em 2 de outubro, em Copenhague.

Os 13 membros da comissão de avaliação do COI realizaram inspeções em abril e maio, e o relatório é o documento final relacionado às candidaturas antes que os membros do COI escolham o vencedor no mês que vem.

A proposta do Rio de se tornar a primeira cidade sul-americana a receber as Olimpíadas marcou pontos pelo projeto de reformas na cidade com a preparação para os Jogos, incluindo grandes projetos de meio ambiente e transporte, por exemplo.

No entanto, a escassez de hotéis necessários e o uso de navios de cruzeiro são um desafio, bem como a questão da segurança, afirmou o COI, acrescentando que a Copa do Mundo de 2014 deve acelerar a construção de infraestrutura, mas ao mesmo tempo traz desafios para as estratégias de marketing da Olimpíada.

"Agora nós temos que continuar a divulgar nossa visão entre os membros do COI para fazermos história em 2 de outubro", disse à Reuters o secretário-geral da candidatura do Rio, Carlos Roberto Osório.

O presidente do Comitê Olímpico Brasileiro (COB), Carlos Arthur Nuzman, disse que a cidade aparentemente ganhou mais pontos. "O relatório do COI é uma confirmação muito forte do nosso projeto para os Jogos. O Rio tem possivelmente o mais favorável de todos os projetos", disse Nuzman à Reuters.

TRANSPORTE: DESAFIO EM CHICAGO

Chicago, que tenta se tornar a primeira cidade dos Estados Unidos a organizar uma Olimpíada desde Atlanta em 1996, marcou pontos com seu plano compacto, com a maior parte das instalações dentro de um raio de 8 quilômetros do centro da cidade, o que exigirá "menos deslocamentos para atletas e outros grupos", segundo o relatório.   Continuação...

 
<p>O secret&aacute;rio-geral da candidatura do Rio, Carlos Roberto Os&oacute;rio, durante apresenta&ccedil;&atilde;o de cadidatura da cidade ao Comit&ecirc; Ol&iacute;mpico em junho. REUTERS/POOL/Dominic Favre</p>