Ecclestone acredita que Índia sediará corrida em 2011

quarta-feira, 2 de setembro de 2009 18:01 BRT
 

CHENNAI, Índia (Reuters) - O chefe da Fórmula 1, Bernie Ecclestone, está confiante que o primeiro Grande Prêmio da Índia acontecerá em 2011 como planejado, apesar dos obstáculos na troca de comando e da pouca colaboração do Ministério dos Esportes local.

Em janeiro, o ministério indiano rejeitou um pedido da empresa promotora de corridas JPSK Sports para transferir 36,5 milhões de dólares em moeda estrangeira para a Foa, entidade de Ecclestone sediada na Grã-Bretanha que administra o esporte.

"Estamos esperando que o circuito seja construído", disse Ecclestone à agência PTI nesta quarta-feira.

O interesse pela F1 cresceu subitamente na Índia depois que o piloto italiano Giancarlo Fisichella, da equipe Force India, chegou em segundo no GP da Bélgica no domingo passado, obtendo a primeira vitória da escuderia em 30 corridas.

Mas o ministro dos Esportes indiano, Manohar Singh Gill, desdenhou a F1 por ser "um entretenimento caro".

Fanática por críquete, a Índia tenta mudar sua imagem de país de um esporte só, e o interesse pela categoria automobilística aumentou em 2005, quando Narain Karthikeyan se tornou o primeiro piloto indiano da modalidade. O magnata Vijay Mallya comprou uma parte da equipe Spyker há dois anos e a rebatizou de Force India, mas no momento não há pilotos do país no esporte.

(Reportagem de Sanjay Rajan)

 
<p>O ministro dos Esportes indiano, Manohar Singh Gill, desdenhou a F1 por ser "um entretenimento caro". REUTERS/Kamal Kishore</p>