4 de Setembro de 2009 / às 00:58 / em 8 anos

Maradona confirma Messi e Tevez para jogo contra Brasil

BUENOS AIRES (Reuters) - O técnico da seleção argentina de futebol, Diego Maradona, escolheu o atacante Carlos Tevez para acompanhar Lionel Messi no ataque contra o Brasil em jogo válido pelas eliminatórias sul-americanas da Copa do Mundo de 2010, no sábado.

<p>Diego Maradona escala time que enfrentar&aacute; o Brasil no dia 5 de setembro REUTERS/Enrique Marcarian</p>

Maradona destacou que, apesar de ter o time pronto, ainda faltam alguns retoques táticos para o treino da sexta-feira.

“A equipe já está formada, os jogadores estão convencidos do que queremos e do que vamos buscar. Amanhã (sexta-feira) faremos o treino tático e assistiremos a um vídeo do Brasil (...) que já vínhamos estudando há algum tempo”, disse Maradona em entrevista coletiva no campo de treinamento da seleção.

A equipe que enfrentará o Brasil terá como estreante oficial o zagueiro do Vélez Sarsfield, Sebastián Domínguez, e o meio-campista Jesús Dátolo, que marcou um gol no amistoso com a Rússia, em Moscou, no mês passado.

Maradona confirmou que foram escalados Mariano Andújar, Javier Zanetti, Sebastián Domínguez, Nicolás Otamendi, Gabriel Heinze, Maximiliano Rodríguez, Javier Mascherano, Juan Sebastián Verón, Jesús Dátolo, Lionel Messi e Carlos Tevez.

O atacante do Atlético de Madrid, Sergio Aguero, ficou fora da equipe.

Maradona elogiou várias vezes o Brasil e classificou Maicon, Lucio e Daniel Alves como jogadores com os quais a Argentina terá de se preocupar em campo.

“Estamos ansiosos para a hora do jogo, mas com muito respeito pelo Brasil, campeão das Confederações, que tem bons jogadores, mas nós também temos os nossos”, destacou.

O técnico, que se mostrou sorridente e de bom humor com jornalistas, disse que sabe como jogar com o Brasil, apesar de ter esclarecido que “o Brasil deve pensar o mesmo”.

“O Brasil tem que ser atacado pelas pontas com Maxi (Rodríguez) e (Jesús) Dátolo. Com as subidas de (Javier) Zanetti, com as bolas paradas que podemos tirar vantagem com Verón, temos muitas possibilidades”, disse.

O técnico descartou que seu time esteja muito pressionado para o jogo e, fiel a seu estilo, fez um paralelo particular entre o futebol e outros trabalhos de maior exigência.

“Não gosto da palavra pressão (...) os jogadores têm responsabilidade, que é outra coisa. Pressão têm os que levantam às cinco da manhã para ir trabalhar e dar de comer à sua família”, afirmou Maradona.

A Argentina precisa ganhar no sábado para subir na classificação e se aproximar do Mundial, que será realizado na África do Sul.

O Brasil lidera as eliminatórias com 27 pontos, seguido pelo Chile, com 26, Paraguai, com 24, Argentina, com 22, e Equador, com 20. As primeiras quatro seleções se classificam para o Mundial, enquanto a quinta disputará uma repescagem com um representante da Concacaf.

Reportagem de Luis Ampuero em Rosário

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below