6 de Setembro de 2009 / às 02:49 / 8 anos atrás

Brasil vence Argentina em Rosario e se garante na Copa

<p>Luis Fabiano chuta para marcar o terceiro gol do Brasil contra a Argentina em Rosario 05/09/2009Santiago Pandolfi</p>

ROSARIO, Argentina (Reuters) - Uma vitória convincente por 3 x 1 sobre a Argentina, que deixou Diego Maradona desolado, classificou o Brasil de forma antecipada para a Copa do Mundo de 2010, neste sábado, calando os 40.000 torcedores que lotaram o estádio Gigante de Arroyito, em Rosario.

Além de garantir o Brasil no Mundial de 2010 com três rodadas de antecedência, a vitória, com gols de Luisão e dois de Luis Fabiano, complicou ainda mais a situação da Argentina, que permanece numa perigosa quarta posição nas eliminatórias sul-americanas para a África do Sul.

"Nossa equipe chegou com humildade, todo mundo lutou muito dentro de campo, e sem dúvida todos estão de parabéns pelo sacrifício. Estamos com o pé lá na Copa", disse o capitão Lúcio após a quarta vitória brasileira nos últimos cinco jogos contra os rivais, além de um empate.

Kaká, que participou das jogadas de dois gols e foi um dos melhores em campo, acrescentou: "Hoje é um dia maravilhoso, agregando muito valor a esse grupo garantir a classificação aqui na Argentina. Com toda catimba, com todo clima que foi criado, o time foi muito inteligente em campo."

O Brasil, que na quarta-feira recebe o Chile em Salvador, lidera o torneio com 30 pontos em 15 partidas, garantindo-se entre os quatro primeiros colocados que se classificam de forma direta para a Copa. O quinto colocado disputa uma repescagem contra a Concacaf.

A Argentina, que tem 22 pontos, sofre a ameaça de Colômbia e Equador, que estão apenas dois pontos atrás. Na próxima rodada, a equipe de Maradona terá uma partida complicada fora de casa contra o Paraguai.

No Gigante de Arroyito, estádio escolhido por Maradona para o jogo com o Brasil devido à proximidade da torcida com o campo para aumentar a pressão sobre os brasileiros, o técnico argentino contemplou em silêncio, de pé ao lado do banco de reservas, a eficiência do ataque brasileiro.

Apesar de os argentinos terem buscado o ataque desde o primeiro minuto, o goleiro Julio César só foi exigido uma vez em todo o primeiro tempo, num chute a queima-roupa de Maxi Rodríguez, mas quando o Brasil já vencia por 2 x 0.

O zagueiro Luisão abriu o marcador aos 23 minutos, ao aparecer livre na área para tocar de cabeça após bola levantada por Elano em cobrança de falta -- uma das especialidades da equipe do técnico Dunga. Luis Fabiano, artilheiro das eliminatórias com nove gols, ampliou sete minutos depois, mandando para as redes com o pé direito após rebote do goleiro Mariano Andújar num chute de Maicon.

EMPOLGAÇÃO PASSAGEIRA

A Argentina voltou para o segundo tempo mais ofensiva, com a entrada de Sergio Aguero para formar uma linha de três atacantes ao lado de Lionel Messi e Carlos Tevez. Enquanto Messi e Tevez estavam abaixo das expectativas, o meio-campista Jesús Dátolo acertou um chute forte de fora da área que encobriu o goleiro brasileiro, descontando para o time da casa aos 20 minutos.

No entanto, a empolgação dos argentinos, dentro e fora de campo, durou pouco. Apenas dois minutos depois, Kaká deu passe em profundidade para Luis Fabiano, que invadiu a área pela direita e encobriu Andújar com um toquinho por baixo da bola.

Com os argentinos pressionando, Julio César ainda fez outras duas defesa à queima-roupa, ambas em chutes de Diego Milito.

A partida marcou também o retorno do atacante Adriano à seleção brasileira pela primeira vez desde fevereiro. O atacante, que voltou ao Flamengo em maio para retomar sua carreira após problemas na Inter de Milão, jogou os últimos 13 minutos no lugar de Luis Fabiano.

Para o Brasil, apenas um ponto negativo da vitória em Rosario: os titulares Lúcio, Kaká, Felipe Melo e Luis Fabiano receberam o cartão amarelo e estão fora da partida contra o Chile em Salvador.

Nas outras partidas deste sábado, o Paraguai bateu a Bolívia por 2 x 1, aproximando-se do Mundial com 27 pontos; a Colômbia venceu o Equador por 2 x 0 e o lanterna Peru derrotou o Uruguai por 1 x 0.

Texto de Pedro Fonseca, com reportagem de Guido Nejamkis e Luis Ampuero

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below