11 de Setembro de 2009 / às 14:51 / em 8 anos

Nelsinho garante estar dizendo a verdade sobre escândalo na F1

<p>Nelsinho Piquet, em foto de arquivo, ter&aacute; imunidade se falar a verdade, disse o presidente da FIA, Max Mosley.Jose Manuel Ribeiro</p>

Por Alan Baldwin

MONZA, Itália (Reuters) - O piloto brasileiro Nelsinho Piquet afirmou nesta sexta-feira que está dizendo a verdade e não será intimidado depois que sua ex-equipe Renault acusou ele e seu pai, o tricampeão mundial Nelson Piquet, de tentativa de chantagem em uma polêmica sobre um acidente forjado.

Piquet divulgou um comunicado hostil depois que o chefe da equipe francesa, Flavio Briatore, anunciou ter aberto processos contra pai e filho na França.

A escuderia foi acusada pela Federação Internacional de Automobilismo (FIA) de manipular o resultado do GP de Cingapura no ano passado, ao ordenar que o piloto brasileiro simulasse um acidente para beneficiar seu companheiro de equipe, o bicampeão espanhol Fernando Alonso.

Se for declarada culpada, a Renault pode ser expulsa da categoria.

"Confirmo que cooperei plena e honestamente com a entidade reguladora do esporte", disse o piloto, de 24 anos. "Estou dizendo a verdade e por isso não tenho nada a temer, seja em relação à equipe ING Renault ou ao Sr. Briatore. Embora esteja ciente do poder e da influência daqueles que estão sendo investigados, e dos vastos recursos que possuem à sua disposição, não serei novamente intimidado a tomar uma decisão da qual venha a me arrepender."

A Renault disse que pai e filho fizeram "falsas alegações e uma tentativa de chantagem para forçar a equipe a permitir que Piquet Jr. (Nelsinho) pilotasse pela resto da temporada 2009".

A equipe, cuja fábrica principal fica na Inglaterra, disse que o caso também poderia ser levado à polícia britânica.

Nelsinho foi demitido em agosto, depois de ficar dez corridas sem pontuar.

IMUNIDADE

Max Mosley, presidente da FIA, disse que Nelsinho Piquet recebeu uma oferta de imunidade caso dissesse a verdade e alertou para o fato de que a equipe é inocente até que se prove sua culpa, mas ressaltou que o caso é sério e que manipular o resultado de uma corrida é "ainda pior do que mentir".

Alonso, que venceu a primeira corrida noturna da F1 nas ruas de Cingapura, disse a jornalistas na Itália na quinta-feira que desconhecia qualquer trama para beneficiá-lo. "Estou muito surpreso. Não consigo imaginar essas coisas ou essa situação."

O acidente com Nelsinho em Cingapura ocorreu num ponto da pista de difícil retirada dos carros, o que exigiu a entrada do safety-car na pista. Naquela altura, Alonso havia acabado de reabastecer, de modo que a interrupção da prova lhe beneficiou decisivamente.

Briatore disse aos repórteres no GP da Itália que "está confiante que a verdade vai aparecer" nas cortes criminais e descreveu Nelsinho como "muito frágil" e "mimado".

Ele ainda disse que o salário de Piquet foi reduzido de 1,5 milhão de dólares para um milhão de dólares após a temporada 2008 com uma cláusula em seu contrato dizendo que seria demitido até julho se não conseguisse alcançar as metas de desempenho.

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below