Nelsinho garante estar dizendo a verdade sobre escândalo na F1

sexta-feira, 11 de setembro de 2009 15:11 BRT
 

Por Alan Baldwin

MONZA, Itália (Reuters) - O piloto brasileiro Nelsinho Piquet afirmou nesta sexta-feira que está dizendo a verdade e não será intimidado depois que sua ex-equipe Renault acusou ele e seu pai, o tricampeão mundial Nelson Piquet, de tentativa de chantagem em uma polêmica sobre um acidente forjado.

Piquet divulgou um comunicado hostil depois que o chefe da equipe francesa, Flavio Briatore, anunciou ter aberto processos contra pai e filho na França.

A escuderia foi acusada pela Federação Internacional de Automobilismo (FIA) de manipular o resultado do GP de Cingapura no ano passado, ao ordenar que o piloto brasileiro simulasse um acidente para beneficiar seu companheiro de equipe, o bicampeão espanhol Fernando Alonso.

Se for declarada culpada, a Renault pode ser expulsa da categoria.

"Confirmo que cooperei plena e honestamente com a entidade reguladora do esporte", disse o piloto, de 24 anos. "Estou dizendo a verdade e por isso não tenho nada a temer, seja em relação à equipe ING Renault ou ao Sr. Briatore. Embora esteja ciente do poder e da influência daqueles que estão sendo investigados, e dos vastos recursos que possuem à sua disposição, não serei novamente intimidado a tomar uma decisão da qual venha a me arrepender."

A Renault disse que pai e filho fizeram "falsas alegações e uma tentativa de chantagem para forçar a equipe a permitir que Piquet Jr. (Nelsinho) pilotasse pela resto da temporada 2009".

A equipe, cuja fábrica principal fica na Inglaterra, disse que o caso também poderia ser levado à polícia britânica.

Nelsinho foi demitido em agosto, depois de ficar dez corridas sem pontuar.   Continuação...

 
<p>Nelsinho Piquet, em foto de arquivo, ter&aacute; imunidade se falar a verdade, disse o presidente da FIA, Max Mosley. REUTERS/Jose Manuel Ribeiro</p>