13 de Setembro de 2009 / às 18:25 / 8 anos atrás

Barrichello vence 2a em 2009,promete disputa amigável com Button

<p>Rubens Barrichello vence 2a em 2009 e promete disputa amig&aacute;vel com companheiro de equipe Jenson Button.Max Rossi</p>

Por Alan Baldwin

MONZA, Itália (Reuters) - Vencedor do Grande Prêmio da Itália neste domingo, Rubens Barrichello prometeu que sua batalha com o companheiro de equipe Jenson Button não vai ser cruel.

"Existe um ditado que diz que só se vence na Fórmula 1 quem for durão," disse o brasileiro após fazer uma dobradinha para a Brawn no pódio com o líder do campeonato no quintal da Ferrari. "Mas nós dois somos caras legais. Acho que a melhor coisa da vida é respeito."

A segunda vitória de Barrichello na temporada diminuiu a vantagem de Button para 14 pontos com quatro provas para o final da temporada. Sebastian Vettel, da Red Bull, é o terceiro na classificação geral, mas 26 pontos atrás do britânico Button.

Button, companheiro de equipe de Rubinho desde 2006, brincou ao ser indagado se ainda pode continuar a ser amigo do piloto brasileiro de 37 anos.

"Não sei. Tenho sido durão ultimamente, mas detesto esse cara. Ele não sabe onde fica em cima ou embaixo quando se trata de correr", disse ele. "Isso fica mais divertido assim?"

"Temos um bom relacionamento e somos companheiros de equipe há muito anos. Estamos trabalhando juntos, vamos ver como as coisas serão daqui em diante", disse o piloto de 29 anos.

"Mas acho que vamos continuar a compartilhar informações, pois existe a possibilidade das Red Bull virem com força. Claro que na pista somos rivais, vamos lutar até o final. Eu tenho uma vantagem que vem diminuindo, e Rubens vai ser um rival muito difícil."

NOVA CHANCE

Barrichello e Button correram o risco de encerrar suas carreiras quando a Honda declarou em dezembro passado estar se retirando da categoria por problemas financeiros. Graças à compra da equipe por Ross Brawn e à chegada dos motores Mercedes, ambos tiveram uma nova chance.

Barrichello não vencia uma corrida desde sua passagem pela Ferrari em 2004, sempre à sombra de Michael Schumacher. O brasileiro fez o papel de coadjuvante e chegou a entregar a vitória na Áustria em 2002.

A Brawn deu a Barrichello a oportunidade de voltar a brilhar com a garantia de direitos iguais aos dois pilotos e Rubinho disse que também é um osso duro de roer mesmo por baixo da aparência amigável.

"Acho que Michael pode ter tido mais habilidade que eu, mas se você nos colocasse em uma jaula com um tigre eu poderia sobreviver, e não tenho a mesma certeza em relação a ele."

"Não digo isso para criticar, eu me diverti muito na Ferrari e me tornei um piloto melhor, então tudo que está acontecendo agora é por causa de tudo que vivi na Fórmula 1."

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below